Em meio a casos de violência, projeto de Delegacia da Mulher de Simões Filho segue no papel

Dois casos de violência contra a mulher chocaram Simões Filho nos últimos meses. O mais recente aconteceu na última segunda-feira (13/03), quando uma garota de 16 anos foi morta a tiros no Loteamento São Miguel. Já em fevereiro, uma cabeleireira foi estuprada e morta a facadas dentro de seu próprio apartamento, no bairro de Vida Nova.

Entretanto, o município de Simões Filho não conta com uma delegacia especializada no atendimento à mulher. Os casos do município são levados à 22ª DT, a delegacia que atende boa parte das ocorrências policiais do município.

Segundo uma presidente de uma ONG, há mais de três anos foi criado um projeto para a construção de um DEAM na cidade. De acordo com ela, que preferiu não se identificar, essa iniciativa sequer saiu do papel.

“Me lembro que o ex-vereador Luciano Almeida fez um pedido para implantação dessa unidade no município. O que vamos cobrar junto às autoridades é a implantação dessa delegacia especializada para mulher na cidade e que esses crimes não fiquem no esquecimento. São pessoas jovens que perderam suas vidas a troco de nada. Esperamos que as autoridades deem uma resposta sobre esse fatos”, disse. 


Fala Simões Filho

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.