Políticos Podres de Rico, Povo em Decomposição



A situação política do Brasil apresenta momentos de incertezas preocupantes com o Congresso Nacional composto de representantes do povo, na teoria, na pratica são indivíduos que se elevaram ao status de políticos com a votação popular, se apropriaram do mandato transformado em ferramentas de manobra para benefícios próprios, podemos observar as boas condições de vidas dos políticos, passam a usufruir das mordomias imaginarias na vida de um brasileiro assalariado, mesmo assim os mau caráter se vendem ao sistema financeiro também as grandes corporações empresariais, observando os benefícios, as condições de vida dos políticos em Brasília deve se fazer uma reflexão sobre a necessidade de se apropriarem de dinheiro sujos vendendo seus serviços mesmo sendo bem remunerados:


Segundo notícias da Agência Câmara publicado no congresso em foco em; 01/03/2016 todos, os 513 deputados custam, em média, R$ 86 milhões ao contribuinte todo mês.
Salário de R$ 33.763, auxílio-moradia de R$ 4.253, verba de R$ 92 mil para contratar até 25 funcionários, de R$ 30.416,80 a R$ 45.240,67 por mês para gastar com alimentação, aluguel de veículo e escritório, divulgação do mandato, entre outras despesas.

Dois salários no primeiro e no último mês da legislatura como ajuda de custo, ressarcimento de gastos com médicos. Esses são os principais benefícios de um deputado federal brasileiro, que somam R$ 168,6 mil por mês.

Juntos, os 513 custam, em média, R$ 86 milhões ao contribuinte todo mês. Ou R$ 1 bilhão por ano. Os dados são de levantamento do Congresso em Foco com base nos valores atualizados dos benefícios dos parlamentares na Câmara.

O Cotão inclui passagens aéreas, fretamento de aeronaves, alimentação do parlamentar, cota postal e telefônica, combustíveis e lubrificantes, consultorias, divulgação do mandato, aluguel e demais despesas de escritórios políticos, assinatura de publicações e serviços de TV e internet, contratação de serviços de segurança. O cotão varia, de estado para estado, de R$ 30,4 mil a R$ 45,2 mil.


No momento em que a sociedade brasileira está perdendo a sua proteção social com garantias constitucionais, visualizamos um contra ponto dentro do SENADO FEDERAL e CÂMARA DOS DEPUTADOS, Políticos na defesas de suas teses de retiradas dos direitos de aposentados, pensionistas e trabalhadores, mantem os polpudos encantadores benefícios sociais, sem falar na saúde caótica, obsoleta e desastrosa do nosso pais os senadores gozam de plano de saúde até o fim da vida, mesmo sem mandato, incluindo a mulher e filhos até 21 anos com estas aberrações podemos acrescentar inúmeras mordomias para representar o povo e tornando os brasileiros refém de uma política podre promovida por políticos de conduta em putrefação.

Notícias da Agência Câmara publicado no congresso em foco em; 27/01/2015, senadores recebem R$ 33.763, mesmo valor pago aos ministros do Supremo Tribunal Federal (STF). Além disso, os parlamentares em início de mandato têm direito a uma parcela extra para arcar com as despesas de mudança para Brasília.


Para custear atividade parlamentar, os senadores recebem uma verba indenizatória de até R$ 15 mil mensais, pagos mediante comprovação dos gastos (nota fiscal).

Os senadores também têm direito a uma cota mensal de transporte aéreo equivalente a cinco viagens de ida e volta (tarifa cheia) ao estado de origem; por exemplo, recebem R$ 29.276,60 e R$ 27.855,20, respectivamente. Se não for usada integralmente no mês, a verba fica acumulada para o seguinte, desde que no mesmo período financeiro.

O Senado paga R$ 581 por dia; diária é paga em dólar. Quando o destino é a América do Sul, é de US$ 353; para os demais países, US$ 416.

O Senado tem 72 apartamentos funcionais, mas o senador recebe auxílio-moradia, no valor mensal de R$ 3.800, para cobrir despesas com aluguel ou diária de hotel.

Não há limite de gasto em saúde para senadores, cônjuges e filhos até 21 anos (ou 24, se universitários) no exercício do mandato. Nas despesas odontológicas e psicoterápicas, o limite é de R$ 25,9 mil anuais. 

No caso dos ex-senadores que mantêm o direito à assistência de saúde, os gastos com despesas médicas, odontológicas e de fisioterapia são limitados a R$ 32,9 mil.
Gastos com aparelho celular dos senadores em exercício também são liberados. Em casa, os telefones fixos dos parlamentares têm uma cota de R$ 500.

O Senado aluga 81 sedãs médios para senadores, 41 veículos para uso da administração, 5 viaturas policiais e 1 carro para a Presidência da Casa. Cada senador pode gastar 300 litros de gasolina ou 420 litros de etanol por mês. Cada gabinete tem um motorista, que ganha R$ 3,5 mil.
Assumindo mandato, o senador pode contribuir para o Regime Geral da Previdência Social, com R$ 457,49, e se aposentar ganhando R$ 26,7 mil.

Parlamentares dispõem de cota fixa de impressos, como livros, convites, envelopes personalizados, cartões de visitas e bloco de notas, e uma cota adicional para outras demandas.

Aproximadamente dez senadores recebem acima do teto constitucional do funcionalismo público, igual a remuneração de um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), salários desses parlamentares somados a benefícios como pensão de ex-governador somam valores que variam de R$ 52,7 mil a R$ 67,5 mil.

Grupo da sabedoria composta por políticos detentores em suas regiões as particularidades de estarem sempre às voltas com o poder político estadual; em Brasília não é diferente, como estes notáveis! 

Antônio Carlos Valadares (PSB-SE), Edison Lobão (PMDB-MA), Garibaldi Alves (PMDB-RN), João Alberto (PMDB-MA), Jorge Viana (PT-AC), José Agripino (DEM-RN), José Maranhão (PMDB-PB), OTTO ALENCAR (PSD-BA), Roberto Requião (PMDB-PR) e Valdir Raupp (PMDB-RO); observem são 07 da região nordeste, 02 da região norte, 01 da região sul, cabe aos cidadãos investigar para termos o conhecimento das contribuições destas eminencias verde e amarela com o povo brasileiro e com o brasil, quais as contribuições destes senadores para aposentados, pensionistas e trabalhadores.

Nada mais podemos fazer, somente oferecer aos políticos o povo na rua, impondo a vontade da maioria, não podemos aceitar os políticos transformando o povo brasileiro em refém das perversidades de um presidente manipulador e transgressor da constituição federal, colocando o povo de joelhos diante do sistema financeiro o grande ganhador com as perdas impostas ao povo brasileiro.





*JOSÉ RIBEIRO DA COSTA, Dirigente Sindical dos Comerciários, UGT Bahia e Nacional, FECOMBASE e SECSF.


Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.