Novidades

Simões Filho ganhará Centro de Referência de Atendimento às Mulheres


Na próxima quarta-feira, dia 8 de março, data em que se comemora o Dia da Mulher, a Prefeitura realizará uma série de eventos. As homenagens terão início a partir das 8h, no Centro Social de Simões Filho, com o anúncio da implantação do Centro de Referência de Atendimento às Mulheres. A nova unidade acolherá e prestará acompanhamento psicossocial e orientação jurídica às mulheres que se encontram em situação de violência. De acordo com o Ministério Público em Simões Filho, só em 2016, o município registrou 86 casos de violência doméstica.


“Nosso objetivo é valorizar a mulher. Trabalhar na prevenção da violência, e isso não significa trabalhar especificamente com as mulheres, mas com toda a sociedade, com todos os setores. Neste 8 de Março vamos trazer essa reflexão, vamos tratar da necessidade de que toda a população precisa se unir e se envolver na luta contra a violência. E o Centro de Atedimento vai trabalhar a autonomia, o empoderamento para que a mulher perceba que ela não precisa passar por nenhum tipo de violência”, afirmou a secretária de Desenvolvimento Social, da Mulher e da Cidadania (Sedesc),  Tatiane Barbosa.
Após a cerimônia no Centro Social, a Sedes, através da Coordenadoria de Políticas Públicas e Promoção à Mulher, realiza uma caminhada até à Praça da Bíblia, onde uma Feira de Serviços, voltada para às mulheres, será montada com diversos atendimentos durante todo o dia. Entre os serviços disponíveis, as mulheres contarão com atendimento jurídico, espaço de beleza, palestras informativas, e serviços médicos como preventivo e exame de mama.


“Nunca nos sentimos tão valorizadas e fortalecidas como agora. E a prova é que estamos tendo todo o incentivo e oportunidade para fortalecer as nossas ações e ampliar as políticas públicas para as mulheres. E essa apoio que passamos a ter da prefeitura e do prefeito é muito importante”, comemorou a coordenadora de Políticas Públicas e Promoção à Mulher da Sedesc, Andreia Almeida.


Desde que assumiu a gestão municipal, o prefeito Diógenes Tolentino determinou a busca do fortalecimento das políticas públicas voltadas para as mulheres, com o objetivo de promover a igualdade.  “A Sedesc tem a missão de reestruturar toda a rede de atendimento, garantido uma maior proteção à mulher, principalmente, vítima de violência. Ela também vai articular as demais órgãos públicos para dedicar uma atenção especial à mulher simõesfilhense, com o objetivo de potencializar os trabalhos essenciais nas áreas da saúde, da ação social, da geração emprego e renda”, defendeu Dinha.


8 de Março - Dia Internacional da Mulher

A luta das mulheres por melhores condições de vida e trabalho começou a partir do final do século XIX, principalmente na Europa e nos Estados Unidos. As jornadas de trabalho de 15 horas diárias e a discriminação de gênero eram alguns dos pontos que eram debatidos pelas manifestantes da época.


De acordo com registros históricos, o primeiro Dia da Mulher foi celebrado nos Estados Unidos em maio de 1908 (Dia Nacional da Mulher), onde mais de 1.500 mulheres se uniram em prol da igualdade política e econômica no país.


No entanto, o 8 de março teve origem com as manifestações das mulheres russas por melhores condições de vida e trabalho, durante a Primeira Guerra Mundial (1917). A manifestação que contou com mais de 90 mil russas ficou conhecida como "Pão e Paz", sendo este o marco oficial para a escolha do Dia Internacional da Mulher no 8 de março, porém somente em 1921 que esta data foi oficializada.


Após a Guerra e a Segunda Revolução Industrial, as indústrias incorporaram as mulheres para mão-de-obra, e devido às condições insalubres de trabalho, os protestos eram frequentes.


Por muito tempo, a data foi esquecida e acabou sendo recuperada somente com o movimento feminista nos anos 60. A Organização das Nações Unidas, por exemplo, somente reconheceu o Dia Internacional da Mulher em 1977. Atualmente, além do caráter festivo e comemorativo, o Dia Internacional da Mulher ainda continua servindo como conscientização para evitar as desigualdades de gênero em todas as sociedades.





Núcleo de Imprensa

Nenhum comentário