Novidades

“Não renunciarei”, diz Temer em discurso à nação

O presidente Michel Temer em pronunciamento na tarde desta quinta-feira, dia 18, no Palácio do Planalto negou os rumores de renúncia e que vai continuar no cargo.

O pemedebista vem a público depois das revelações publicadas no jornal "O Globo", de que o empresário Joesley Batista, dono da JBS, entregou uma gravação ao Ministério Público de uma conversa entre ele e Michel Temer na qual os dois discutiram a compra do silêncio do deputado cassado Eduardo Cunha (PMDB-RJ), e da abertura de um inquérito para investigar o presidente, parlamentares da oposição passaram a defender a renúncia de Temer ou o impeachment.
“Não renunciarei. Repito. Não renunciarei. Sei o que fiz e sei dos meus atos. Exijo investigação plena e muito rápida. Se forem rápidas nas gravações clandestinas, não podem tardar nas investigações”, disse Temer.

Em nota, a Presidência da República informou, ainda ontem, que o presidente Michel Temer "jamais solicitou pagamentos para obter o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha", que está preso em Curitiba, na Operação Lava Jato. A nota diz ainda que o presidente "não participou e nem autorizou qualquer movimento com o objetivo de evitar delação ou colaboração com a Justiça pelo ex-parlamentar". Segundo a Presidência, o encontro com o dono do grupo JBS foi no começo de março, no Palácio do Jaburu. "Não houve, no diálogo, nada que comprometesse a conduta do presidente da República".



*Radar da Bahia

Nenhum comentário