Novidades

Acusados de desvios de recursos no DF são libertados pela Justiça

Além do ex-governador do Distrito Federal José Roberto Arruda e o ex-vice-governador Tadeu Filippelli, ganharam liberdade também os empresários Jorge Luiz Salomão e Sérgio Lúcio Silva de Andrade, e o ex-secretário de Desenvolvimento Econômico do Distrito Federal, Afrânio Roberto de Souza Filho.

A decisão foi do desembargador Néviton Guedes, do Tribunal Regional Federal da 1ª Região, que já havia decidido pela soltura do também ex-governador Agnelo Queiroz. Todos foram soltos oito dias após terem tido a prisão temporária decretada pelo juiz federal Vallisney de Souza Oliveira, do Tribunal Regional Federal da Primeira Região (TRF1).

Para a soltura de Agnelo, o desembargador considerou o argumento da defesa em relação à prisão temporária de cinco dias, prorrogáveis por mais cinco, que deveria durar somente enquanto a PF cumpria diligências para coleta de provas, já realizadas.

A participação de todos em esquemas de desvios de recursos de obras no DF, foi detalhada em delações premiadas de executivos da empreiteira Andrade Gutierrez, que integrava o consórcio de reconstrução do Estádio Mané Garrincha, junto com a Via Engenharia. De acordo com o magistrado, existem várias provas de que as supostas irregularidades não se restringem às obras envolvendo o estádio.

A obra do antigo Mané Garrincha foi estimada em R$ 690 milhões, mas foram gastos cerca de R$ 1,5 bilhão, tornando-o o mais caro entre os 12 que receberam os jogos da Copa do Mundo de 2014.



*Radar da Bahia

Nenhum comentário