Novidades

Em Salvador, detentos sofrem com DSTs e bebem água de caixa infestada de baratas

A violência é responsável por menos da metade das mortes dentro do sistema penitenciário no Brasil. Das outras causas, quase não se tem notícia. Segundo os últimos dados do Ministério da Justiça, 62% das mortes são provocadas por doenças, como HIV, sífilis e tuberculose.
 
O programa Profissão Repórter, exibido pela Globo, nesta quarta-feira (7), mostrou a realidade vivada pelos detentos no Complexo Penitenciário de Salvador.
 
Segundo a reportagem, essas três doenças são comuns no local. É o maior presídio do estado, com mil presos. Segundo a administração, só 3 foram diagnosticados com tuberculose e 11 com sífilis. 
 
Mas segundo a reportagem, não é o que os presos dizem. Lá, eles convivem com baratas na caixa d´água, esgoto dentro das celas e dezenas de ratos nos corredores. A Bahia tem uma das maiores populações carcerárias do país, com cerca de 14 mil presos. A cada mil presos no estado, 60 tem alguma doença contagiosa.




*Bocão News

Nenhum comentário