Novidades

Fábio Mota e Aladilce trocam farpas em debate sobre ônibus em Salvador

O clima ficou tenso entre a vereadora Aladilce Souza (PCdoB) e o secretário de Mobilidade Urbana de Salvador, Fábio Mota, durante embate sobre a qualidade do transporte coletivo no programa Se Liga Bocão, na Itapoan FM, nesta quarta-feira (7).

A comunista, que disse ter circulado mais cedo de ônibus do subúrbio ferroviário até a Lapa junto com a bancada de oposição da Câmara, disparou inúmeras críticas.

“Me assustei, me senti como a 30 anos, como se estivesse entrando no túnel do tempo. Ônibus lotados, pontos sem proteção, pessoas tomando chuva. Os ônibus demoram de passar. Os estudantes se queixam que perdem a primeira aula. A reclamação é que esse aplicativo [CitaMobi] não serve para nada. É preciso atitude urgente, mais séria, resolutiva. Há queixa que os empresários estão suprimindo horários. O relato das pessoas é que hoje estava bom”.

Ao que Fábio Mota respondeu: “Isso me lembra aos ônibus metropolitanos, da Agerba, geridos pelo governo do estado. Velhos, pneus carecas, caindo aos pedaços, com média de 12 anos de uso. Me chame para qualquer audiência, onde for, mas chame o governo do estado também”, retrucou Fábio Mota.

“Todas as mudanças que a senhora quer nos municipais, você tem força para fazer no Metropolitano”, que tem cerca de 1.100 ônibus circulando em Salvador e transportando 2, 5 milhões de pessoas. “O Metropolitano não tem bilhete único, não tem GPS, não tem câmera”, acrescentou.

“Não estou inventando. Você não tem que ficar defendendo os empresários de ônibus”, contestou Aladilce. A vereadora rebateu ainda o formato de contrato de concessão do serviço, que tem duração de 25 anos por meio de outorga de R$ 180 milhões. “O contrato foi por outorga porque a prefeitura queria arrecadar. Fui contra, dissemos que Salvador deveria ter um plano diretor de mobilidade urbana. Isso tudo ficou sem discussão, ficou na mão no empresário. Queria arrecadar e não se preocupou”.


*Bocão News

Nenhum comentário