Novidades

Alimentos podem registrar primeira deflação desde o Plano Real

As recentes quedas nos preços de alimentos, já fazem especialistas na economia acreditarem que o conjunto de preços de alimentação no domicílio, termine 2017 no nível mais baixo desde o Plano Real. A explicação para tal fato, é a oferta abundante por causa da safra inédita de grãos. Segundo analistas o segmento de alimentação no domicílio deve terminar o ano negativo, podendo ficar entre -3% e -4%. A última vez que isso aconteceu foi em 2006.

O câmbio comportado também vem permitindo cenário mais favorável para os preços de alimentos e, em magnitude menor, a recessão e até a crise deflagrada pela JBS.

A forte deflação esperada para a categoria de alimentos em casa, que recuou 5,19% em 12 meses até agosto, deve influenciar outros preços. O feijão carioca caiu 28% de janeiro a agosto. O arroz, que subiu 16,16% em 2016, já recuou 8,58% neste ano.

*Radar da Bahia

Nenhum comentário