Feira de Santana completa 184 anos; paiaiás, bois e casal português fizeram história



Feira de Santana, no Portal do Sertão, e cidade com a segunda população do estado, completa 184 anos nesta segunda-feira (18). 

Segundo a prefeitura, as repartições públicas municipais que não trabalham em regime de plantão não funcionam nesta segunda, sendo considerado ponto facultativo. No entanto, o serviço vai ser normal nas policlínicas localizadas na Rua Nova, Feira X, Tomba, Parque Ipê, George Américo, além das unidades dos distritos de Maria Quitéria e Humildes, na UPA 24h, na Mangabeira e no SAMU (Serviço de Atendimento Móvel de Urgência). 

Segundo o Wikipédia, antes da chegada dos portugueses no Brasil, a região onde a cidade está situada era habitada por índios paiaás, com pouca presença de europeus até o século 17. Neste mesmo século são fundadas a vila de São Vicente [atual sede do distrito de Tiquaruçu] e a sede do distrito de Humildes. Já por volta dos anos 1820, um casal de portugueses, Domingos Barbosa de Araújo e Ana Brandoa fundam uma fazenda que daria origem à cidade. 

Em 1846, a sede da aglomeração urbana é transferida para outra propriedade, com nome de Santana dos Olhos D'Água, por onde boiadas eram guiadas para venda em Salvador, Cachoeira e Santo Amaro, por exemplo. 

Só em 18 de setembro de 1873, com a Lei provincial nº 1.320, que a vila é elevada à categoria de cidade, como o nome de Cidade Comercial de Feira de Sant'Anna. No entanto para o IBGE, a criação da cidade se deu por decreto de 13 de novembro de 1832. 


*Bahia Notícias

Nenhum comentário

'; (function() { var dsq = document.createElement('script'); dsq.type = 'text/javascript'; dsq.async = true; dsq.src = '//' + disqus_shortname + '.disqus.com/embed.js'; (document.getElementsByTagName('head')[0] || document.getElementsByTagName('body')[0]).appendChild(dsq); })();
Tecnologia do Blogger.