Novidades

Ossos expostos, túmulos quebrados e lixo em cemitério da Região Metropolitana

É chocante o total abandono do Cemitério Municipal São Miguel de Cotegipe, em Simões Filho, na região metropolitana de Salvador (RMS). O respeito aos que não estão mais entre nós passa longe de lá. Um rápido passeio pela necrópole é suficiente para encontrar jazigos furtados, entulho, caixões à mostra e até ossos expostos.

Alguns túmulos estão mal conservados, sujos e com diversas partes depredadas. Em alguns, verdadeiros buracos expõem ossadas. Além disso, limpeza pública parece ser uma expressão pouco lembrada pela Prefeitura Municipal. O mais chocante é que os familiares dos entes queridos só tomam conhecimento dessa situação apenas quando vão ao cemitério. É frustrante constatar pessoalmente que o túmulo da família foi violado, que os caixões foram quebrados e os ossos foram retirados ou jogados no chão.

O cuidado com os restos mortais de fato não é uma característica utilizada em Simões Filho, segundo um homem, que preferiu não se identificar.

“Na última semana, vim ao sepultamento de um amigo, e as pessoas tinha que tapar o nariz por causa do mau cheiro insuportável. Alem das pessoas estarem sofrendo com a perda de um ente querido, são obrigados a conviver com esse descaso. É um absurdo”, conta o homem.

Apesar de conhecer os problemas apontados pela reportagem, a Prefeitura Municipal de Simões Filho, que  é responsável por fiscalizar, conservar os túmulos e garantir a segurança do local, ainda não empregou esforços para resolver os problemas.

Em fevereiro deste ano a nova gestão municipal abriu licitação para execução de obras e serviços de engenharia para a construção de novas gavetas para o cemitério São Miguel. O resultado da licitação foi divulgado em abril, e teve com vencedora a empresa Crogemont Construção. O valor total destinado para execução das obras é de R$ 97 mil. Contudo, cinco meses já se passaram e o cemitério continua abandonado.

Presidente da Comissão Permanente de Justiça da Câmara Municipal de Simões Filho, o vereador Sandro Moreira (PSL), tomou conhecimento da situação e disse ao Simões Filho Online, que medidas urgentes precisam ser adotados pelo poder público. “Fui ao Cemitério e encontrei restos mortais, inclusive, tem sepultura que esta aberta com um cranio de um cadáver. É muito chocante e eu entendo que as autoridades municipais devem urgentemente tomar providenciais a cerca do cemitério São Miguel. Lá damos último adeus aos nossos entes quando morrem. Deveria ser um local para receber as pessoas de forma confortável e respeitosa”, disse

“Se não houver um posicionamento do poder público de forma emergencial, caberá uma interdição do cemitério. Do jeito que está, entendermos que não há mais condições nenhuma de se enterrar um familiar ali”, completou o parlamentar e garantiu apresentar uma indicação para que providencias sejam tomadas.

O Cemitério São Miguel, fica situado na Avenida João XXIII, Bairro Ponto Parada e é uma das obras mais antigas de Simões Filho, realizada no século xx.

Veja outras fotos do local






*Simões Filho Online

Nenhum comentário