Novidades

Deu negativo o resultado para febre amarela em macacos de Salvador

Os primeiros resultados das amostras coletadas em macacos capturados em Salvador este ano descartaram a presença de febre amarela. Os exames do Laboratório da Fundação Oswaldo Cruz do Rio de Janeiro (Fiocruz-RJ) foram feitos até o momento em 10 animais. Outras 64 amostras aguardam análise na Fiocruz.

“Apesar das primeiras amostras analisada apontarem resultados negativos para febre amarela nos macacos capturados, a Vigilância Epidemiológica e o Centro de Centro de Zoonoses do município continuam monitorando o possível aparecimento de novos animais mortos, além de episódios de casos suspeito da patologia em indivíduos nas unidades de saúde durante o carnaval” diz a diretora de Vigilância à Saúde, Geruza Morais. A partir da quarta-feira (15), os postos reabrem para continuar a vacinação da população.

Equipes do CCZ estão de plantão durante a folia. “Os agentes são destacados de imediato para os locais onde os bichos foram encontrados para realização do bloqueio espacial com borrifação de inseticida com o intuito de eliminar possíveis mosquitos infectados. A estratégia visa reduzir as chances de vetores infectados circular, acabando assim com a cadeia cíclica da doença", acrescenta a diretora.

Casos no Brasil
Balanço do Ministério da Saúde divulgado no dia 7 atualiza em 353 o número de casos confirmados de febre amarela e em 98 os óbitos provocados pela doença entre 1º de julho de 2017 e 6 de fevereiro deste ano. Na Bahia, foram 22 casos notificados neste período. No mesmo período do ano passado, foram confirmados 509 casos e 159 óbitos. 

De acordo com o boletim, foram notificados em todo o país 1.286 casos suspeitos de febre amarela, sendo que 510 foram descartados e 423 permanecem em investigação.



*Correio da Bahia

Nenhum comentário