Novidades

Caso Marielle: celular usado em carro de atirador é descoberto

Foi descoberto o número do celular do motorista do carro usado no dia dos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson após quebra de sigilo telefônico de vereadores da Câmara do Rio de Janeiro pela polícia.

Através da medida, os agentes investigaram a presença de milicianos na Casa horas antes do crime. A informação foi divulgada inicialmente pelo The Intercept Brasil.

Oito vereadores já prestaram depoimento. Ainda de acordo com a polícia, um deles recebeu no gabinete dele um ex-policial militar indiciado na CPI das Milícias na qual Marielle prestou serviços.

O ex-vereador Cristiano Girão, condenado por chefiar uma milícia na Gardênia Azul, em Jacarepaguá, também esteve na Casa Legislativa uma semana antes da morte da socialista.

Marielle Franco denunciava ações da Polícia Militar, principalmente do 41º Batalhão de Polícia Militar, de Acari. Na unidade, trabalham policiais já homenageados com moções pelo vereador que recebeu um miliciano antes do crime ocorrer.


*Metro1

Nenhum comentário