Novidades

PT diz que decisão atropelou articulação do partido; saiba mais

O Partido dos Trabalhadores foi pego de surpresa com a decisão do juiz Sérgio Moro na tarde desta quinta-feira (5), que determinou a prisão do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

De acordo com a Globo News, o planejamento do PT, no que se pese o lado jurídico, era postergar a decisão do Supremo Tribunal Federal, que negou o HC ao petista na noite desta quarta-feira (4).

Pelo lado político, segundo informações da TV, o partido vai levar até as últimas consequências a possível candidatura do líder petista, no entanto, o partido já reconhece que o pedido do registro de candidatura de Lula será negado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Ainda de acordo com a GloboNews, o PT vai continuar polarizando o discurso político na tentativa de manter a candidatura do ex-presidente, para só então aplicar um plano B.

O que seria esse plano B?

O primeiro nome do partido era o do ex-governador da Bahia Jaques Wagner, mas devido ao avanço da Operação Cartão Vermelho, deflgarada pela Polícia Federal (PF), impossibilita a candidatura do correligionário. O outro possível nome é o do ex-prefeito de São Paulo Fernando Haddad. No entanto, o nome de Haddad encontra algumas resistências dentro do próprio partido. O plano político do PT é assegurar a sigla em um possível segundo turno das Eleições de 2018. 




*Radar da Bahia

Nenhum comentário