Novidades

Kátia Oliveira solicita instalação de Delegacia da Mulher em Simões Filho

A vereadora simõesfilhense, Kátia Oliveira, solicitou ao Governo do Estado, a construção da Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (DEAM). A reivindicação apresentada em sessão ordinária na Câmara de Vereadores, em abril de 2017, faz referência e um apelo para implantação do importante equipamento em Simões Filho. Kátia solicitou o envio de cópias autenticadas ao Poder Executivo Municipal e ao Governo do Estado para a instalação da DEAM.

Apesar da vigência da Lei Maria da Penha (Lei Federal nº 11.340/06), a violência contra a mulher avança drasticamente e é preciso que o Estado se posicione criando instrumentos de efetivo contra esta triste realidade. Além disso, “apesar dos avanços obtidos através das lutas e conquistas femininas, como a inserção no mundo do trabalho, é preciso destacar que a mulher permanece sendo vilipendiada, de múltipla forma”.

Neste sentido, as informações do Mapa da Violência de 2015, são extremamente preocupantes e expõe, em números, a naturalização da violência contra a mulher, em diversos ambientes, sobretudo, o doméstico.

As DEAMs são unidades especializadas que realizam ações de pre¬venção, proteção e investigação dos crimes de violência doméstica e violência sexual contra as mulheres, entre outros. Entre as ações, cabe citar: registro de Boletim de Ocorrência, solicitação ao juiz das medidas protetivas de urgência nos casos de violência doméstica e familiar contra as mulheres e a realização da investigação dos crimes.

Atualmente, Kátia Oliveira disputa uma cadeira na Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), e destaca entre suas bandeiras, a ampliação dos direitos das Mulheres, que nesse sentido, no mandato como vereadora sempre se preocupou com a realidade cruel em que as mulheres estão expostas na sociedade.
Com total apoio da vereadora, a expectativa é que o município de Simões Filho receba em breve um Núcleo da Ronda Maria da Penha. Entre as ações já desenvolvidas no município estão o acolhimento e o amparo às mulheres em vulnerabilidade, com apoio jurídico e psicossocial, além de palestras e ações que buscam o fortalecimento da rede de proteção.



*Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário