Novidades

Mulheres grávidas ou amamentando devem evitar uso de maconha




Embora não se conheça os riscos da maconha para bebês, a Academia Americana de Pediatria aconselha a mulheres grávidas ou que estejam amamentando a evitá-la. Isso porque, de acordo com a entidade, traços da droga podem aparecer no leite materno.

Segundo informações do jornal O Globo, o tetrahidrocanabinol, ou THC, que é o psicoativo da maconha, foi detectável em 63% de 54 amostras de leite de mulheres que relataram ter fumado — o uso recreativo da substância é liberado em oito estados americanos enquanto 30 permitem o uso medicinal.

"O fato de a maconha ser legal em muitos estados pode dar a impressão de que a droga é inofensiva durante a gravidez, especialmente diante de histórias circulando nas mídias sociais sobre seu uso para a náusea dos enjoos matinais", analisou a presidente do Comitê para Uso e Prevenção de Drogas da AAP, Sheryl A. Ryan.

De acordo com a publicação, pesquisas preliminares sugerem que o psicoativo pode atravessar a placenta e chegar até o feto, potencialmente prejudicando o desenvolvimento do cérebro, da cognição e também do peso do bebê ao nascer. O estudo da APP, no entanto, não concluiu de que forma e se as crianças são afetadas.



*Bahia Notícias

Nenhum comentário