Novidades

Solicitação de Kátia Oliveira, “Centro de Referência” vai acolher mulher vítima de violência em Simões Filho

Enquanto o município de Simões Filho aguarda do Governo do Estado à implantação da Delegacia Especializada no Atendimento à Mulher (DEAM), - uma das reivindicações da vereadora Kátia Oliveira -, o Centro de Referência de Atendimento à Mulher (CRAM), também de autoria da parlamentar, atualmente se encontra em fase de construção no município.


O CRAM prestará acompanhamento psicossocial e orientação jurídica às mulheres em situação de violência (doméstica e familiar, sexual, patrimonial, moral, física, psicológica, além de situações como tráfico de mulheres e assédios sexual e moral). Também está entre os seus objetivos orientar a mulher assistida, encaminhando-o aos serviços de prestação de assistência, além de investir na construção da rede de equipamentos sociais para a prevenção e o enfrentamento da violência de gênero, na perspectiva de otimização e acompanhamento.

Conforme o projeto de Kátia Oliveira, a assistência à mulher vai estimular a criação de uma rede de orientação com a finalidade de construir relacionamentos e aperfeiçoar o padrão de atendimento para as usuárias do CRAM e com equipe permanente especializada, contando com psicóloga, assistente social e advogada.

De acordo com Kátia, a violência contra o público feminino, em todas as suas formas, atinge mulheres de diferentes classes sociais e faz-se necessário, portanto, que o Estado adote políticas públicas que reforcem direitos a todas as mulheres, mas destaca que a criação do CRAM em Simões Filho será um grande avanço nas Políticas Públicas para as mulheres.

Ela ressalta sua preocupação com as demandas que necessitam do apoio do Estado e garante se empenhar em prol das reivindicações.

“O povo da Bahia e Simões Filho merece ser visto e respeitado e nossa missão é buscar oportunidades para a população, e cobrar melhorias em todos os setores, não somente a questão do empoderamento da mulher, mas também em outras áreas tão carentes como a situação precária que se encontram o fenômeno catastrófico da Central de Regulação, a segurança com a necessidade de ampliação do efetivo policial, entre outras sérias demandas, mas precisamos estar unidos neste projeto que é do povo de Simões Filho”.



*Assessoria de Imprensa

Nenhum comentário