Novidades

Justiça libera candidatura de Dilma ao Senado

O registro de candidatura da ex-presidente Dilma Rousseff (PT) ao Senado por Minas Gerais foi deferido pelo Tribunal Regional Eleitoral (TRE-MG) nesta segunda-feira (17). A decisão foi por quatro votos a três.

O presidente do TRE-MG, Pedro Bernardes, desempatou a favor da petista, que foi considerada elegível, mesmo depois de ter sofrido um impeachment há dois anos.

A candidatura da petista foi alvo de mais de dez questionamentos à Justiça Eleitoral, que sustentavam que Dilma deveria ficar inelegível por oito anos, conforme a Constituição estabelece em casos de impeachment.

Na época, porém, os senadores votaram separadamente a cassação da então presidente e a inabilitação para o exercício da função pública por oito anos. A primeira punição foi aprovada, mas a segunda, não.

Pelo Twitter, Dilma comemorou a decisão judicial. “A decisão do ​TRE de Minas Gerais sobre a legalidade da minha candidatura faz justiça a mim. Sempre confiei na Justiça”, publicou a ex-presidente, que lidera a corrida para o Senado no estado com 26% das intenções de voto, segundo pesquisa Datafolha do último dia 6.



*Bahia.Ba

Nenhum comentário