Novidades

Secretário admite que caso Marielle pode ficar sem solução até o fim do ano


O general Richard Nunes, atual secretário de segurança do Rio de Janeiro admitiu a possibilidade de fechar o ano de 2018, sem elucidar a execução da vereadora fluminense Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes, assassinados no dia 14 de março.

“Eu sempre falei com essa cautela. Eu nunca fiquei dizendo negócio de data. Existe a possibilidade de fechar? Existe. E existe a possibilidade de a gente ter um pouco mais de dificuldade e levar um pouco mais de tempo”, disse o secretário em entrevista à Agência Brasil.

Se o assassinato de Marielle e Anderson não for elucidado até o fim de 2018, as Forças Armadas terão acabado a intervenção no Rio de Janeiro sem colocar os culpados na cadeia. Mas, o general acredita em um legado para as forças de segurança fluminense. 

"O principal é um exercício eficaz de liderança. Hoje, estive numa cerimônia no Batalhão de Choque. O comandante do Batalhão de Choque, ao me cumprimentar, disse: 'General eu queria te dizer uma coisa. Muitos destes aqui são pais e eles estão resgatando o orgulho e dizendo para os filhos que são policiais'. Isso é um legado que, para mim, é o mais importante de todos - a retomada da autoestima e de querer ter a credibilidade perdida", contou.


*Radar da Bahia

Nenhum comentário