Novidades

Especialista fala sobre diabetes no Programa Panorama de Notícias - confira

O diabetes é uma síndrome metabólica de origem múltipla, decorrente da falta de insulina e/ou da incapacidade de a insulina exercer adequadamente seus efeitos, causando um aumento da glicose (açúcar) no sangue. O diabetes acontece porque o pâncreas não é capaz de produzir o hormônio insulina em quantidade suficiente para suprir as necessidades do organismo, ou porque este hormônio não é capaz de agir de maneira adequada (resistência a insulina). A insulina promove a redução da glicemia ao permitir que o açúcar que está presente no sangue possa penetrar dentro das células, para ser utilizado como fonte de energia. Portanto, se houver falta desse hormônio, ou mesmo se ele não agir corretamente, haverá aumento de glicose no sangue e, consequentemente, o diabetes.

A enfermeira Ana Lima foi a entrevistada do Programa Panorama de Notícias na manhã desta segunda-feira (22), onde falou sobre a doença silenciosa. 

"O diabetes é uma doença silenciosa e que tem matado muitas pessoas justamente pelo fato de ser uma doença que age de forma anônima e é necessário que o paciente tenha um acompanhamento de um profissional médico. A pessoa com diabetes não pode comer exageradamente, se pode comer de tudo porém com moderação, por exemplo o pão é um grande vilão para quem é diabético, a manga a pessoa não pode chupar uma manga inteira e sim um pedaço, são cuidados que precisam ter", explicou. 

O cuidado com a pele também foi relatado pela enfermeira.

"A pessoa diagnósticada com diabetes precisa ter cuidado com a pele, em especial com os pés que precisam de um cuidado maior, ao tomar banho é necessário secar com a toalha todos os dedos, porque a pela passa a ficar áspera e pode aparecer rachaduras e essas rachaduras podem se transformar em uma lesão e a pessoa diabética tem dificuldade na cicatrização. Infelizmente temos muitos casos de pessoas com diabetes que tem o pé amputado, o dedo, as vezes não consegue e tem que amputar a perna, então todo cuidado é preciso", pontuou. 

A especialista falou sobre a rotina da pessoa diabética.

"Quero ressaltar que a pessoa diabética pode sim ter uma vida normal, uma vida saudável porque com diabetes você passa a modificar o seu estilo de vida. É importante salientar mais uma vez que o diabetes é uma doença silenciosa e estudos estimam que em 2025 teremos cerca de 350 milhões de pessoas diabéticas", declarou. 


Confira os tipos de diabetes:

Diabetes tipo 1

No diabetes tipo 1, o pâncreas perde a capacidade de produzir insulina em decorrência de um defeito do sistema imunológico, fazendo com que nossos anticorpos ataquem as células que produzem a esse hormônio. O diabetes tipo 1 ocorre em cerca de 5 a 10% dos pacientes com diabetes.
Pré-diabetes

A pré-diabetes é um termo usado para indicar que o paciente tem potencial para desenvolver a doença, como se fosse um estado intermediário entre o saudável e o diabetes tipo 2 - pois no caso do tipo 1 não existe pré-diabetes, a pessoa nasce com uma predisposição genética ao problema e a impossibilidade de produzir insulina, podendo desenvolver o diabetes em qualquer idade.

Diabetes tipo 2

No diabetes tipo 2 existe uma combinação de dois fatores - a diminuição da secreção de insulina e um defeito na sua ação, conhecido como resistência à insulina. Geralmente, o diabetes tipo 2 pode ser tratado com medicamentos orais ou injetáveis, contudo, com o passar do tempo, pode ocorrer o agravamento da doença. O diabetes tipo 2 ocorre em cerca de 90% dos pacientes com diabetes.

Diabetes Gestacional

É o aumento da resistência à ação da insulina na gestação, levando aos aumento nos níveis de glicose no sangue diagnosticado pela primeira vez na gestação, podendo - ou não - persistir após o parto. A causa exata do diabetes gestacional ainda não é conhecida, mas envolve mecanismos relacionados à resistência à insulina.

Outros tipos de diabetes

Esses tipos de diabetes são decorrentes de defeitos genéticos associados a outras doenças ou ao uso de medicamentos. Podem ser:

Diabetes por defeitos genéticos da função da célula beta
Por defeitos genéticos na ação da insulina

Diabetes por doenças do pâncreas exócrino (pancreatite, neoplasia, hemocromatose, fibrose cística etc.)

Diabetes por defeitos induzidos por drogas ou produtos químicos (diuréticos, corticoides, betabloqueadores, contraceptivos etc.).


*Com informações do site Minha Vida


Por Ataíde Barbosa










Nenhum comentário