Novidades

WhatsApp bane empresas suspeitas de beneficiar Bolsonaro e filho de candidato


O WhatsApp informou nesta sexta-feira (19) que baniu contas vinculadas a empresas acusadas de fazer envio em massa de mensagens para campanhas políticas nas eleições deste ano, denunciadas por reportagem da Folha de São Paulo. Segundo a matéria, as companhias são ligadas ao candidato à Presidência Jair Bolsonaro (PSL), e o conteúdo das mensagens seria contrário ao PT, que tem como candidato Fernando Haddad.

“O Whatsapp baniu proativamente centenas de milhares de contas durante o período das eleições no Brasil. Temos tecnologia de ponta para detecção de spam que identifica contas com comportamento anormal para que não possam ser usadas para espalhar spam ou desinformação. Também estamos tomando medidas legais imediatas para impedir empresas de enviar mensagens em massa via WhatsApp e já banimos contas associadas à essas empresas”, diz o comunicado da empresa dona do app.

Entre as empresas que tiveram contas bloqueadas, estão as agências Quickmobile, Yacows, Croc services e SMS Market, que foram citadas na reportagem. O WhatsApp disse que não tem o número exato de contas bloqueadas. De acordo com a assessoria da empresa, uma investigação interna continua sendo feita para identificar outras fontes de envios de spam e desinformação durante as eleições.

Além das empresas, também foi banido do aplicativo de mensagem um dos filhos de Bolsonaro, Flávio Bolsonaro, eleito senador pelo Rio de Janeiro. “A perseguição não tem limites! Meu WhatsApp, com milhares de grupos, foi banido DO NADA, sem nenhuma explicação! Exijo uma resposta oficial da plataforma”, escreveu Flávio na rede social, nesta sexta-feira (19).

Após ser questionado por internautas porque o horário que aparecia na tela do celular na imagem era diferente da postagem, ele explicou que o bloquei foi feito há dias. Ainda segundo Flávio, o uso do aplicativo feito por ele é pessoal e não está relacionado com o uso por empresas.

“Meu telefone, cujo WhatsApp foi bloqueado, é pessoal e nada tem a ver com uso por empresas. O próprio WhatsApp informou que o bloqueio foi há dias, antes da Fake News da ‘Foice de SP’. Agora já foi desbloqueado, mas ainda sem explicação clara sobre o porquê da censura”, publicou.



*Bahia.ba

Nenhum comentário