Novidades

Caso Marielle: polícia conclui que crime teve participação de uma terceira pessoa

De acordo com a polícia do Rio de Janeiro, as investigações apontam que havia uma terceira pessoa no carro usado pelos bandidos no dia 14 de março. A vereadora Marielle Franco o seu motorista Anderson Gomes foram mortos a oito meses e a polícia ainda não apresentou conclusões sobre o caso.

De acordo com o G1, os investigadores enfrentam dificuldades para apurar o crime porque as câmeras da prefeitura no local não estavam funcionando. Conforme a publicação, novas imagens mostram o carro antes de chegar ao local do crime, revelam um homem ao lado do motorista, no banco do carona. Nas imagens já conhecidas mostravam um outro homem no banco de trás.

Com base na análise das imagens, foi possível concluir existiu uma pessoa no banco do carona. Quando o Cobalt usado pelos bandidos está parado na Lapa, é possível ver, no interior do carro, uma luz intensa no painel, que reflete na janela do motorista. Mas o que se acreditava ser um celular, segundo o inquérito era o reflexo de uma luz.

Segundo as investigações, a conclusão da Divisão de Homicídios é de que o carro de onde partiram os disparos foi preparado para o crime. O Cobalt usado pelos bandidos, segundo a polícia, era um carro clonado.



*Radar da Bahia

Nenhum comentário