Novidades

No Instagram, Eduardo Alencar parabeniza Simões Filho pelos 57 anos de Emancipação Política


A cidade de Simões Filho comemora nesta quarta-feira (7) o seu 57º aniversário de Emancipação Política. Localizada há 22 KM de Salvador, Simões Filho é uma das principais cidades da Região Metropolitana.



Nesta data importante, o ex-prefeito por quatro mandatos e deputado estadual Eduardo Alencar (PSD) usando sua conta na rede social Instagram, parabenizou a população simõesfilhense e cidade pela data comemorativa.

"È muito gratificante para um gestor público quando a sua história e a história de um lugar se completa e preenche a sua própria história de vida. Hoje posso dizer que fiz, faço e farei parte da construção da minha amada Simões Filho. Meus parabéns a essa cidade que é minha casa e onde comecei a minha trajetória política como vereador e prefeito com muito orgulho por 4 mandatos. Hoje o meu parabéns é para minha Simões Filho, assim como parabenizo a cada cidadão simoesfilhense que assim como eu, Eduardo Alencar, tem um imenso carinho e amor por essa cidade. Parabéns Simões Filho pelos 57 anos de Emancipação Política. Parabéns do Seu amigo e Deputado Estadual que construiu a sua história de vida política junto a sua Simões Filho e que a partir de Janeiro somos um só na Assembléia Legislativa da Bahia para a melhoria da saúde, segurança e apoio a cada cidadão simoesfilhense. PARABÉNS MINHA SIMÕES FILHO", declarou. 

História
O lugar era originalmente parte da área do Recôncavo onde desde o século XVII se instalaram os engenhos produtores da cana-de-açúcar.

O município foi criado a partir da emancipação do então distrito soteropolitano de Água Comprida, com sua denominação atual, em 7 de novembro de 1961, pela lei 1538. Seu nome homenageia o jornalista e político Ernesto Simões Filho, fundador do jornal A Tarde, ainda hoje existente.

A emancipação foi fruto de pleito da comunidade, em que teve destaque as atuações dos emancipadores: Walter José Tolentino Álvares, Altamirando Ramos, Noemia Meireles Ramos, professora Maria Chaves, Padre Luiz Palmeira.

Integrando a Região Metropolitana de Salvador em 1973, por lei federal, desde esse período recebeu a instalação de diversas indústrias, sendo registrados mais de mil empreendimentos.

O pioneiro do saneamento no município foi Engenheiro Simões. Em 1929, quando adquiriu a fazenda "Engenho Novo", providenciou a vinda de uma equipe de serviço de malária para executar os trabalhos de abertura de valas e córregos, a fim de exterminar a febre pelúcida que ceifava vidas, na antiga Água Comprida.

Economia
No contexto econômico, podemos considerar o Centro Industrial de Aratu – CIA e o Polo Industrial de Camaçari – PIC como sendo os dois marcos mais importantes para a economia local. A atividade agropecuária, com baixa representatividade, também se faz presente no município, destacando-se o cultivo de banana, coco-da-baía, cacau (amêndoa), manga, goiaba, laranja e pimenta do reino e a criação de bovinos, suínos e ovinos.

O Índice de Desenvolvimento Econômico – IDE é um indicador econômico resultante da análise dos níveis de infraestrutura (INF) e qualificação de mão-de-obra (IQM) existentes e da renda gerada localmente (IPM). Segundo o IDE publicado pela SEI (2002) o município de Simões Filho aparece como a quinta economia baiana em 1998. Comparado aos demais municípios da RMS o município classifica-se como a quarta economia da região.

Clima
Devido a grande proximidade do litoral, Simões Filho apresenta clima úmido com temperaturas médias anuais de 24,7 °C, pluviosidade média anual entre 1600 e 2000mm, sendo que as maiores concentrações pluviométricas ocorrem entre os meses de abril e junho.

As formas de relevo predominantes no município são os tabuleiros pré-litorâneos, as planícies marinhas e fluviomarinhas e as baixadas litorâneas, associadas a uma geologia com presença de conglomerados, gnaísses, arenitos, depósitos fluviais e costeiros (areias de praias, dunas, mangues, terraços e cordões litorâneos).

A hidrografia é composta pela bacia do rio Joanes, sendo os principais afluentes os rios Córrego Cantagalo e o Córrego Muriqueira. Ao longo da bacia aparecem as represas Joanes I, Joanes II, Ipitanga II e Ipitanga III, importantes para o abastecimento de água da Região Metropolitana de Salvador.

A bioecologia local é representada pelos solos do tipo podzólico vermelho-amarelo álico, latossolo vermelho-amarelo álico, latossolo amarelo álico, podzol hidromórfico e solos indiscriminados de mangue, onde desenvolvem atividades agrícolas, extrativismo e pecuária. A vegetação está constituída pela floresta ombrófila, contato cerrado-restinga e formações pioneiras com influência fluviomarinha.



Por Ataíde Barbosa

Nenhum comentário