Novidades

Queda de helicóptero do Rio de Janeiro causa morte de sargento


Um helicóptero caiu na Baía de Guanabara, na altura da Favela da Maré, no Rio de Janeiro, na manhã desta segunda-feira (14) com quatro tripulantes — um deles faleceu após o incidente por ter ficado muito tempo embaixo d’água. A aeronave pertence ao Grupamento Aeromarítimo (GAM), da Polícia Militar, e estava fazendo um patrulhamento na área. A queda ocorreu por volta das 9h.

Os quatro tripulantes que estavam no helicóptero foram resgatados com vida até às 9h55 pelo Corpo de Bombeiros. O sargento Felipe Marques Queiroz, de 37 anos, chegou a ser reanimado no local, em processo que durou 20 minutos. Ele foi encaminhado ao Hospital Central da Polícia Militar, no Estácio, mas não resistiu.

Os outros três, identificados como major Alves, major Albuquerque e sargento Morais, continuam internados no HCPM. De acordo com a corporação, eles estão fora de perigo.

O acidente
As primeiras informações constam que a aeronave tentava fazer um pouso forçado por causa de uma pane mecânica quando caiu na água. Antes de cair na região de mangue, na Ilha do Fundão, zona norte da cidade, motoristas viram o helicóptero dando rasantes no espelho d’água. 

“Só a perícia na aeronave poderá atestar o realmente aconteceu” disse a major ao ser questionada se a queda foi resultado de uma pane mecânica ou de um disparo; a região onde a aeronave caiu é cercada de comunidades onde há diversos confrontos.

Em nota, a PM afirma que o helicóptero estava em situação regular e que o ocorrido será investigado: “A aeronave Esquilo Modelo H350 BA estava com a manutenção regularizada. O acidente será apurado pelo Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Cenipa). O Centro de Criminalística da Polícia Militar também acompanhará a apuração.”

Uma faixa da Linha Vermelha que segue no sentido Centro foi interditada para o resgate.

Em redes sociais, internautas registraram em vídeos a movimentação no local tanto após o incidente como durante o resgate (Com informações das agências Reuters e Folhapress).


*Yahoo

Nenhum comentário