Novidades

Clima ruim no trabalho? Saiba o que fazer quando seu chefe te desrespeita



Talvez você já tenha passado por uma situação assim. O seu chefe caminha bufando e, antes que possa perceber a presença dele, ele grita com você na frente de outros colaboradores, utilizando os adjetivos mais assustadores e ofensivos para descrever algum erro que cometeu. É provável que isto já tenha acontecido diretamente com você ou, pelo menos, você presenciou acontecer com algum colega, certo?

Isto, realmente, não é incomum e mesmo as empresas mais maduras nem sempre conseguem se blindar de possuir, em seu quadro de funcionários, líderes agressivos e com comportamentos inaceitáveis.

Portanto, o que fazer? Qual a melhor saída para que você possa se proteger e evitar que a situação volte a ocorrer sem precisar pedir demissão? Saiba que sempre há um jeito e, desenvolvendo a sua comunicação, você pode ter resultados incríveis.

Veja algumas dicas:

Fale com um colega mais experiente ou um mentor informal
Busque alguém mais experiente na empresa (pode ser alguém da sua equipe ou alguém que você confia, mas, necessariamente, precisa ser alguém que possui ótimos resultados e conhece melhor a empresa) e conte o que aconteceu. Aproveite a oportunidade para pedir um conselho sobre como conduzir esta situação e o que fazer caso volte a ocorrer.

Profissionais experientes, provavelmente, já conhecem o temperamento da liderança, a forma de funcionar do RH e, até mesmo, podem ter experimentado uma situação parecida. Por isso, podem te ajudar com conselhos práticos e objetivos para contornar ou resolver a situação.

Fale com seu chefe (da forma correta)
Talvez você não consiga falar com o seu chefe no momento em que a situação aconteceu, pois ele estava irritado e você chateado ou ofendido demais para organizar os seus pensamentos e a sua comunicação (apesar de achar que você precisa desenvolver a sua comunicação rapidamente para ser capaz de fazer isso), mas falar sobre o que aconteceu pode ajudar o seu líder, no caso, a perceber os comportamentos automáticos que possui e que, às vezes, ele nunca se deu conta.

Independente do momento, chame o seu líder em um local reservado e fale sobre o que aconteceu. Você precisa dizer o que aconteceu, como se estivesse descrevendo a cena para alguém que não estava presente. Logo em seguida, conte como aquela situação te afetou e como você se sentiu. Finalize fazendo um pedido para que este tipo de situação nunca mais ocorra, ou seja, que o seu líder não te xingue ou não grite mais na frente dos outros, pois cobrar é natural e é a função dele. Esta técnica é conhecida com comunicação não violenta e gera resultados fantásticos!

Uma pesquisa feita pela Universidade de Ohio em 2015 mostrou que os colaboradores que conversam francamente com os seus líderes experimentam muito menos sofrimento psicológico dos que se mantém quietos e passivos na situação. Até porque, se você não se posicionar, o seu líder achará que fez o certo e continuará a fazer, sem perceber os impactos que negativos que causou.

Se você não se sente à vontade para ter essa conversa, treine primeiro. Faça, apenas, se estiver minimamente preparado. Agora, se você se irrita com facilidade, se tem baixa inteligência emocional e ainda não tem uma comunicação bem desenvolvida, pule para a dica 3. Tentar ter uma conversa difícil sem a habilidade necessária pode piorar muito as coisas! Se este for o seu caso, considere se desenvolver imediatamente nestes aspectos, seja através de um processo de coaching ou um treinamento específico. Saber se comunicar não serve apenas para se defender, mas para ter melhores resultados em qualquer aspecto da carreira!

Fale com a RH ou algum líder responsável pela gestão das pessoas
Se as dicas acima não surtirem efeito, talvez seja necessário fazer uma reclamação formal para alguém de recursos humanos. Isto é saudável e necessário quando a situação tem se repetido e afetado o seu desempenho profissional. Lembre-se que podem haver outras pessoas enfrentando o mesmo problema que você, porém que nunca tomarão um atitude. Assim, a sua postura pode ser benéfica para a sua carreira e para a de outros colaboradores. Um líder que desrespeita a sua equipe afeta diretamente os resultados da empresa e o RH tomará alguma ação, com certeza.

No exemplo que presenciei, eu reportei ao RH o que vi. A responsável me disse que a situação já era conhecida e que a liderança daquele gerente estava ciente, inclusive pontuando em sua avaliação de desempenho. Apesar de minha ação e do discurso do RH, as situações de desrespeito continuaram a acontecer. Neste caso, lembre-se que você não tem que se preocupar se resolverá a situação ou não, mas, sim, que fez a sua parte!

Atualmente, faltam profissionais ativos. Profissionais que pensem em agir pelo bem da empresa e não por seus interesses pessoais. São estes colaboradores que são reconhecidos a longo prazo e tem satisfação em suas carreiras. Os que apenas reclamam tendem a sofrer e a manter as suas carreiras em uma eterna penumbra. O que você prefere? A decisão final será sempre sua!



*IBahia

Nenhum comentário