Novidades

470 ANOS DE SALVADOR: Ivete Sangalo e blocos afro encerram festejos

A festa de encerramento das comemorações dos 470 anos de Salvador será um cortejo para toda a cidade se orgulhar. A cantora Ivete Sangalo e os blocos Cortejo Afro, Filhos de Gandhy, Malê Debalê e Muzenza comandarão a festa, domingo, na Barra, que será cheia de encontros e terá uma pitada histórica para celebrar o aniversário. 

“É uma alegria para mim estar de volta às ruas de Salvador. Cantando e fazendo música e muito bem acompanhada dos blocos afros, que representam tão bem a história desta cidade” afirma Ivete, que promete momentos especiais. “Vou cantar com cada um deles e, no final do percurso, no Farol da Barra, faremos um grande encontro e uma grande homenagem a Salvador”, adiantou Ivete.
O espetáculo tem direção artística de Elisio Lopes Jr. que trabalha pela quarta vez com Ivete : no Rock In Rio 2013 e nos DVDs 20 Anos e Acústico em Trancoso. Elísio conta que também tem certa afinidade com a estética proposta pelos blocos afros. “Eu trabalhei no Pérolas Mistas de Carlinhos Brown, que contou com a participação de alguns blocos afros”, destaca. 

O cortejo terá pelo menos três horas de duração, entre 15h e 18h, com músicas do repertório de Ivete e dos blocos que a acompanham. “Esse cortejo não é só um desfile de Ivete, é um cortejo do orgulho”, diz Elísio. Ele detalha que a saída do Clube Espanhol será marcada pelos movimentos de dança dos blocos afros.

Em seguida, Ivete se encontra com os Filhos de Gandhy, quando deverão cantar algumas músicas do repertório do afoxé; depois, no Cristo, ela divide os microfones com o Malê Debalê. Na sequência vem o Muzenza e, por fim, o Cortejo Afro .

Emocionado com o trabalho, Elísio define a experiência como um reencontro com suas raízes. “É definitivamente um reencontro, porque minha relação é tão próxima tanto com Ivete quanto com os blocos afros. Realizar um cortejo que faz essa ponte entre os dois lados é um reencontro com minha raíz cultural”. O encerramento da folia acontecerá no Farol com uma apresentação em mapping projetada no prédio Oceania, com muita música e dança.



*Correio da Bahia

Nenhum comentário