Novidades

A saída de Betânia, acabou com os problemas na saúde de Simões Filho?

Há muito tempo que a população da cidade de Simões filho na Região metropolitana de Salvador, vinha comendo o ‘pão que o diabo amassou no quinto do inferno’ com a situação caótica da saúde municipal. Na última gestão do ex-prefeito e hoje deputado estadual Eduardo Alencar (PSD), ele acertou ao colocar o vereador Alfredo Assis de Santana Neto como secretário da tão complicada pasta, aliás foi a única coisa que preste que o ex-gestor fez nos últimos 8 anos comandando a cidade. 

Com a vasta experiência que tem na medicina, Drº Alfredo conseguiu tirar da UTI a saúde em Simões Filho, que ganhou um reforço maior e melhor com a inauguração da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para o município. 

Em outubro de 2016, Diógenes Tolentino (MDB) vence as eleições com uma expressiva votação em relação ao candidato Jomar Paraky, naquela oportunidade surgia a pergunta: Quem será o novo gestor da saúde com a eleição de Dinha?. 

Ao assumir a prefeitura em janeiro de 2017, Diógenes viu de perto a ‘desgraceira no caminho da feira’ que o esperava ao ter noção do montante de dividas do município. No dia 21 de dezembro de 2016, o prefeito reuniu a imprensa para uma entrevista coletiva no Bambu Chalé, quando na oportunidade anunciou o seu secretariado, incluindo Drª Maria Betânia Lessa Pinto como a nova gestora da saúde municipal. 

O que Betânia não esperava era que ela fosse lançada na cova dos leões, ao pegar uma secretaria completamente minada, com vários problemas decorrentes do seu andamento normal pelo simples fato de ser uma pasta visada e cobrada pela população, e o pior, com várias pessoas detonando o seu trabalho, torcendo contra, trabalhando contra e como diz no ditado popular ‘remando contra a maré’. 

Enfim, após 2 anos e 2 meses como secretária, Betânia é exonerada pelo prefeito Dinha, satisfazendo assim o desejo da maioria na sua secretaria em vê-la bem longe da pasta. Interinamente o prefeito nomeou a jovem Poliana Venas como secretária de saúde do município. A população simõesfilhense por sua vez, vive mais uma expectativa em relação ao nome que será efetivado por Diógenes Tolentino na tão desejada pasta, que diga-se de passagem é cobiçada por muitos. 

A quem possa responder, deixamos algumas perguntas no ar: 

Com a saída de Betânia acabaram todos os problemas da saúde em Simões Filho? 

Era Betânia realmente a causadora de todo o travamento na saúde municipal? 

O prefeito Diógenes Tolentino, agiu corretamente em exonerar Drª Betânia? 


Perguntar, não ofende. Há não podemos deixar de desejar uma boa sorte a Poliana Venas como gestora interina e boa sorte também para o futuro (a) secretário (a).

Aos críticos de plantão, o texto é uma opinião, apenas uma  opinião. 




Por Ataíde Barbosa 





















Nenhum comentário