Novidades

Bolsonaro em pleno Carnaval atira pelas costas do trabalhador brasileiro: Confira a opinião de José Ribeiro

É comum e até mesmo corriqueiro nos momentos festivos os políticos de Brasília ao apagar das luzes nos momentos festivos como carnaval ou até mesmos nas festas natalinas ou a virada do ano velho para o ano novo, em seus maus hábitos golpear o povo pelas costas; seja a população em geral, famílias e principalmente os trabalhadores que engloba toda família brasileira, neste carnaval não foi diferente onde o presidente Bolsonaro emitiu uma MP (Medida Provisória, visando dificultar a vida e a relação de trabalhadores e sindicatos.

Bolsonaro por característica própria de desvio de conduta nos impõem um estado policial e ditatorial ao mostrar o desprezo aos trabalhadores, extingui o ministério do trabalho, mesmo com milhares de trabalhadores votando nele, centenas de trabalhadores, em breve tentara impor aos trabalhadores a reforma da previdência com as condições absurdas para se aposentar mais uma perversidade contra a família brasileira, teremos também já no forno a mudança no ABONO DO PIS, este governo nefasto está propondo em prejudicar os trabalhadores concedendo o abono do PIS, somente para quem recebe salário mínimo.

Fazendo uma analogia entre as categorias que tem pisos salariais próximo do salário mínimo como os comerciários com um valor muito pouco acima do salário mínimo diferenças irrisórias como outras categorias que ganham R$30,00; R$50,00 ou 100,00, estes ficaram prejudicados com as mudanças das regras de recebimento do PIS ,ou seja, não mais terá direito e sabemos o quanto o abono é bem vindo, pois sempre chega no momento de pagarmos uma divida pendente e até mesmo limpar o nome do SPC.

O movimento sindical e a sociedade terá que travar uma guerra com o governo federal via as mídias sociais da mesma forma que ele se elegeu presidente fugindo dos debates, não mobilizando a população a saírem nas ruas ou até mesmo percorrer o Brasil para de fato conhecer nossas mazelas e necessidades e conhecer de verdade o povo brasileiro. Povo foi ingênuo em acreditar no conto da carochinha de um político apagado por mais de 27 anos no congresso nacional com baixa produtividade para o bem-estar da família brasileira.

Até mesmo o Juiz Moro defensor da corrupção se rende a estar ao lado de um sistema fascista, este mesmo Juiz que afirmava que caixa dois era crime hoje já desconversa e acha que caixa dois não é crime, afinal estes políticos acreditam em que mesmo?, num povo apático sem coragem de enfrentar os poderosos de Brasília e até mesmo os detentores do capital econômico nacional e internacional, pátria livre, Ó, Pátria amada! Idolatrada! Salve! Salve! Como no dois de julho somente o povo pode enfrentar a tirania.

É preocupante a demora em que a população está levando para enxergar o governo tumultuado para que possamos reagir e enfrenta-lo, na verdade o povo brasileiro está aplaudindo sem observar que as consequências serão terríveis e devastadoras. O candidato que ofereceu a ilusão que todo povo poderia se armar até os dentes e ter uma arma em casa, no mínimo somente poderá receber a bala aqueles que se opor ao seu governo revelando se truculento e impiedoso contra o povo brasileiro, está prejudicando os trabalhadores.

Bolsonaro como todo político totalitário não medirá esforços para implantar seu plano de perpetuação no poder entre eles e seus amigos de patentes e os aloprados de mentes vazias que fez do incomum; governante sem ao mesmo debater seus planos de governo elegendo um elemento por falar frases prontas e enganadoras, este plano de perpetuação no poder de longos anos Bolsonaro e amigos de patentes e toda, não vai demorar a nos igualar ao regime totalitário da Venezuela, através de um governo opressor no próprio Brasil.


*José Ribeiro da Costa; Sindicato dos Comerciários de Simões Filho e UGT/BA e Nacional






















Nenhum comentário