Novidades

“Não vou ser mulher de malandro”, diz Rodrigo Maia sobre não articular reforma da Previdência

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ) ao ser cobrado sobre as condições da reforma da Previdência da Câmara disse que, por ter sido “mal compreendido” teve que deixar de fazer a articulação política para a aprovação da proposta do governo, referindo-se às rusgas com o presidente Jair Bolsonaro (PSL) em torno de sua movimentação. “Perdi as condições de fazer o que eu tinha que fazer porque fui mal compreendido”, observou

Ele disse que não se sente magoado com o presidente, mas que também não será um articulador político do governo e ficar “tomando pancada” da base de Bolsonaro. “De jeito nenhum”, negou a mágoa. “Mas também não vou ficar no meio dessa briga levando pancada da base do presidente. Não vou ser mulher de malandro, ficar apanhando e achar bom”, disse Maia.

“Dei opinião, mas fui mal interpretado. Não dou mais opinião sobre articulação política”, enfatizou o presidente da Câmara.

O deputado avaliou que o desgaste de imagem do presidente também afeta o clima político para a aprovação da proposta. Para Maia, a deterioração da imagem de Bolsonaro não atinge só a ele e exemplificou usando o episódio de desgaste da ex-presidente Dilma Rousseff (PT). “O desgaste do presidente não atinge só o presidente. Está todo mundo vendo a queda. Ele está mais fraco”, disse Maia.


*Radar da Bahia

Nenhum comentário