Novidades

Funcionários dos Correios entram em greve nacional


A Federação Nacional dos Trabalhadores em Empresas dos Correios e Similares decidiu entrar em greve, na noite de ontem (17), por tempo indeterminado. 

De acordo com a FENTECT, os grevistas protestam contra a privatização da estatal, reclamam de “negligência com a saúde dos trabalhadores” durante a pandemia e pedem que direitos trabalhistas sejam garantidos. 

A federação alega que tenta dialogar com a direção dos Correios desde julho, mas o comando da empresa, segundo eles, não se mostrou disposto a conversar. A entidade também afirma que neste mês os funcionários foram surpreendidos com a revogação do atual Acordo Coletivo que teria sido acertado para vigorar até 2021. 

“Foram retiradas 70 cláusulas com direitos como 30% do adicional de risco, vale alimentação, licença maternidade de 180 dias, auxílio creche, indenização de morte, auxílio creche, indenização de morte, auxílio para filhos com necessidades especiais, pagamento de adicional noturno e horas extras”, diz o sindicato em nota. 

Em comunicado, os Correios afirmaram que “não pretendem suprimir direitos dos empregados”. “A empresa propõe ajustes dos benefícios concedidos ao que está previsto na CLT e em outras legislações, resguardando os vencimentos dos empregados. Sobre as deliberações das representações sindicais, os Correios ressaltam que possuem um Plano de Continuidade de Negócios, para seguir atendendo à população em qualquer situação adversa.”



*Metro1

Nenhum comentário