Novidades

Parques municipais vão reabrir a partir da segunda (28) em Salvador


Os parques municipais foram autorizados a reabrir a partir da segunda-feira (28) em Salvador, anunciou nesta sexta o prefeito ACM Neto, durante uma coletiva virtual. Também houve liberação para aulas de dança em cursos livres e de algumas praças municipais que estavam fechadas. No dia 5 de outubro, também irão reabrir os restaurantes populares administrados pela Secretaria de Promoção Social e Combate à Pobreza (Sempre) em São Tomé de Paripe e Pau da Lima. 

Os parques poderão abrir de segunda a sexta, exceto feriados, das 6h às 17h. Não há limitação de pessoas, mas nesse momento o comércio ambulante está proibido. O uso de máscara é obrigatório durante toda a permanência, inclusive durante realização de atividade física. Funcionários e terceirizados serão submetidos a testes para identificação de possível infecção por covid. 

Por enquanto, os equipamentos de ginástica, parques infantis e anfiteatros destes espaços vão continuar fechados. Os frequentadores devem observar distanciamento mínimo de 1,5m entre si.

Atividades que gerem aglomerações estão proibidas nos parques, como piqueniques, rodas de conversa, eventos, shows, atividades esportivas em grupo, visitas coletivas (a exemplo de excursões de qualquer natureza).

Sobre as aulas de dança, o prefeito explicou que alguns estilos específicos, que têm contato, seguem sem autorização agora. "Cursos de balé, jazz, dança urbana estão autorizados a retomar atividades a partir de segunda-feira sem permitir danças especificas que impliquem em contato fisico", explicou Neto.

Restaurantes
Os restaurantes populares vão poder funcionar de segunda a sexta, das 11h às 14h, com acesso gratuito enquanto durar a situação de emergência (normalmente, a refeição custa R$1). Antes da reabertura, todos os funcionários e terceirizados devem ser testados para covid-19.

As mesas devem ter ocupação máxima de quatro pessoas. O distanciamento social mínimo é de 2m enquanto os assistidos estiverem sem máscara para a refeição. Os funcionários dos restaurantes que preparam os pratos devem utilizar Equipamentos de Proteção Individual (EPIs).

Os restaurantes estavam funcionando desde o começo da pandemia como pontos para distribuição de alimentos, sem permitir acesso para consumo no local. Foram distribuídas desde março mais de 560 mil refeições.



*Correio da Bahia

Nenhum comentário