Novidades


 

 


DPE-BA planeja audiência pública para discutir retirada de camelôs do centro



A Ouvidoria da Defensoria Pública do Estado da Bahia (DPE-BA) deve discutir em audiência pública soluções quanto às queixas de vendedores ambulantes que passaram a atuar no Shopping Popular de Feira de Santana. Uma reunião realizada na última quarta-feira (10) decidiu por unanimidade pela audiência. 

Participaram a ouvidora-geral Sirlene Assis, as defensoras públicas Julia Baranski e Paula Lincon, o presidente e vice-presidente da Fundação Doimos, Elias Terginele e Bernard Martins, respectivamente. A instituição é responsável pela construção e administração do Shopping Popular.

“A Ouvidoria foi contactada por estes trabalhadores que ganham suas vidas no mercado informal, porque eles estão com muita dificuldade para se fixar no novo espaço. Muitos não podem arcar com os custos do aluguel dos boxes e há também queixas quanto à estrutura oferecida”, destacou a ouvidora-geral.

Os vendedores ambulantes foram retirados das ruas do centro de Feira de Santana no ano passado para se fixarem no espaço construído no Centro de Abastecimento da cidade. O Shopping Popular foi projetado para oferecer 1,8 mil vagas para camelôs em boxes de 3m² ou 5m². O custo do aluguel é de R$ 80 por metro quadrado, além de R$ 40 por metro quadrado de condomínio. Ainda não há ocupação total dos boxes. 

Além da questão econômica, os vendedores ambulantes têm relatado problemas na infraestrutura da unidade, como infiltrações, rachaduras no chão, ausência de instalação de serviços âncoras para atração de público para o espaço – como agência bancária e lotéricas – e falta de segurança.




*Bahia.Ba

Nenhum comentário