Novidades


 

 


Menina de 9 anos enterrada no quintal de casa foi morta após perguntar pela mãe, diz delegado

Corpos de mãe e filha são achados enterrados em quintal de casa de Pompeia — Foto: Arquivo pessoal


A menina de 9 anos que foi encontrada enterrada no quintal de casa em Pompeia (SP) foi morta depois que começou a questionar sobre a ausência da mãe, que também tinha sido assassinada, informou a Polícia Civil. O suspeito do crime, que está preso, é o marido e padrasto das vítimas.

Fabrício Buim Arena Belinato, de 36 anos, foi capturado na segunda-feira (8), em Campo Grande e transferido para Marília (SP) nesta terça-feira (9). Ele foi encontrado no momento em que trabalhava em uma obra do Jardim Macaúba, região sul da capital do Mato Grosso do Sul.

No dia 2 de fevereiro, quando os corpos das vítimas foram encontrados sob um contrapiso de concreto na casa onde elas moravam, a Polícia Civil já tinha apreendido a filha de 16 anos da vítima por suspeita de participação no crime.

Cristiane Pedroso dos Santos Arena, de 34 anos, e a filha Karoline Vitória dos Santos Guimarães, de apenas 9 anos, estavam desaparecidas desde o final do ano passado.

"A mãe morreu no dia 9 de novembro e a menina no início de dezembro. Segundo ele [o suspeito], a criança começou a questionar a presença da mãe, começou a atrapalhar eles lá, aí por ideia da adolescente de 16 anos, ela que teve a ideia, ele acabou acatando a ideia e matou ela [a menina] também", explica o delegado Cláudio Anunciato Filho.


O delegado também informou ao G1 que o suspeito detalhou que matou a esposa primeiro em uma briga, em suposta legítima defesa, com um golpe de faca. Em seguida, admitiu que matou a menina asfixiada com a mão.

Quando chegou na delegacia de Marília, no final da noite desta terça-feira (9), o suspeito disse à imprensa que se arrependeu do crime.



*G1

Nenhum comentário