Novidades

 


Rachel Sheherazade acusa Silvio Santos de assédio moral e pede R$ 20 milhões de indenização


A jornalista Rachel Sheherazade, demitida do SBT em agosto do ano passado, entrou com um processo contra a emissora e pediu uma indenização de R$ 20 milhões. Segundo o portal Notícias da TV, a ex-âncora do ‘SBT Brasil’ diz que nunca recebeu nenhum direito trabalhista e acusa o dono da emissora, Silvio Santos, de assédio moral e humilhação em rede nacional.

A ação foi protocolada no dia 11 de março, na 3ª Vara do Trabalho de Osasco (SP), cidade onde fica a sede do SBT. O processo de 522 páginas alega ainda que Rachel Sheherazade foi vítima de censura e boicote por parte da chefia de Jornalismo da emissora. No texto, os advogados dela também detalham os motivos de pedirem uma indenização milionária pelos nove anos e sete meses em que a apresentadora foi funcionária da empresa.

Um dos episódios destacados na ação aconteceu durante a cerimônia do Troféu Imprensa, no dia 9 de abril de 2017, quando Sheherazade subiu ao palco como ganhadora do Troféu Internet de melhor apresentadora de telejornal, conquistado no ano anterior.

"Eu te chamei para você continuar com a sua beleza, com a sua voz, foi para ler as notícias, e não dar a sua opinião. Se quiser falar sobre política, compre uma estação de TV e faça por sua própria conta", disse então o apresentador e dono do SBT, em fala destacada pelos advogados no processo.

Para a defesa da apresentadora, o comportamento de Silvio foi depreciativo, preconceituoso, vexatório, humilhante, constrangedor e ainda “nitidamente machista, [que] colocou a figura feminina numa posição em que a beleza física é supervalorizada em detrimento dos atributos intelectuais”.

Além disso, a jornalista alega que foi suspensa da emissora em agosto de 2019, após um pedido feito pelo dono da rede de lojas Havan, Luciano Hang. Rachel Sheherazade foi demitida do SBT em setembro do ano passado.




*Radar da Bahia

Nenhum comentário