Novidades


 

 


'Nós não permitiremos o genocídio', diz APLB após governo da Bahia liberar aulas em SSA


Após o governo da Bahia liberar as aulas em modo semipresencial na rede estadual em Salvador, a APLB afirma que vai manter a paralisação. As escolas da rede municipal foram abertas nesta segunda-feira (3), mas o que se vê são poucos trabalhadores da educação e poucos alunos presentes.


"Nós vamos dar o mesmo tratamento que nós estamos dando à Prefeitura de Salvador. Vamos dar a mesma resposta para o governador e o secretário da Educação", disse a diretora do sindicato, Elza Melo, ao Bahia Notícias.


"Nós não permitiremos o genocídio em que eles querem colocar os professores de frente com o vírus. Já basta de tanta morte", complementa.


A categoria reivindica a vacinação completa de todos os profissionais da área antes de retomarem os postos de trabalho. Ao BN, Elza frisou que não basta vacinar esses profissionais com a primeira dose, como tem sido feito na cidade. Eles demandam a conclusão do ciclo de vacinação, que prevê aplicação de primeira e segunda dose e cerca de 20 dias de espera para que o imunizante gere a proteção esperada.


RETORNO DAS AULAS NA REDE ESTADUAL

A autorização do governo estadual para o retorno das aulas foi dada em decreto publicado no Diário Oficial desta quarta-feira (5). O BN procurou a Secretaria de Comunicação do Estado, que disse ainda não ter data definida pela reabertura das escolas. Isso será decidido posteriormente pela Secretaria de Educação (SEC) (veja aqui).




*Bahia Notícias

Nenhum comentário