Novidades

 


Bruno Reis prorroga medidas restritivas em Salvador por mais sete dias


Mesmo com a diminuição de casos da Covid-19 e a queda de ocupação dos leitos de UTI, o prefeito de Salvador, Bruno Reis, decidiu prorrogar todas as medidas restritivas vigentes na capital baiana nesta segunda-feira (28). Com isso, as atividades comerciais, profissionais e esportivas seguirão as determinações de funcionamento atuais até o dia 5 de julho.

Durante coletiva de imprensa virtual realizada na manhã desta segunda, o prefeito alegou que a decisão foi tomada levando em consideração o feriadão do Dia 2 de Julho.

"Mesmo com 70% de ocupação dos leitos de UTI e com os números de casos da doença em queda, entendemos que ainda devemos fazer um esforço para fim de semana. Com isso, vamos manter as coisas como estão por mais sete dias", disse.

Será permitida a abertura, diariamente, dos shoppings centers, centros comerciais e similares, das 10h às 21h. Os prestadores de serviços situados nestes locais precisam obedecer ao horário desses estabelecimentos. Restaurantes, bares, pizzarias, temakerias, sorveterias, docerias, cafeterias e similares podem funcionar das 11h às 21h30. Contudo, os clientes só poderão acessar os estabelecimentos até às 20h30.

Salões de beleza, barbearias e similares podem funcionar das 10h às 20h. As lanchonetes, por sua vez, das 7h às 15h. O comércio de rua está liberado das 10h às 18h.

Clubes sociais, recreativos e esportivos continuarão funcionando das 6h às 21h, sendo que aos sábados até 18h e, aos domingos, até 14h. Os cinemas, das 10h às 21h. Já os centros e espaços de exposições terão horário livre para eventos científicos de até 50 pessoas.

Podem funcionar das 7h às 17h serviços relacionados à construção civil; clínicas de estética, das 7h às 20h; escritórios administrativos (contabilidades, consultoria e similares), das 10h às 19h; escritórios de advocacia, das 10h às 19h; autoescolas, das 10h às 20h.


Horário liberado

Funcionam todos os dias e sem limites de horários os serviços de saúde, supermercados, panificadoras, delicatessens, açougues e conveniências, farmácias e drogarias, agências bancárias, lotéricas, laboratórios de análises clínicas, postos de combustíveis, call centers, oficinas mecânicas e borracharias, cemitérios e serviços funerários, hotéis, pousadas e demais estabelecimentos de alojamento, academias de ginástica e similares, cursos livres, templos religiosos e igrejas, indústria e funcionalismo público não essencial.




*BNews

Nenhum comentário