Novidades

 


Com faixa etária estendida até 12 anos, prefeito estima mais de 700 mil pessoas para se vacinar em Salvador


O prefeito Bruno Reis (DEM) apresentou nesta segunda-feira (21), em coletiva de imprensa, os números referentes à população de Salvador que deverá ser imunizada por faixa etária contra a Covid-19. Segundo ele, cerca de 717 mil pessoas com idades entre 12 e 46 anos aguardam o imunizante, com uma média de 20 mil pessoas por idade. O cálculo da prefeitura já considera adolescentes entre 12 e 18 anos, após a aprovação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para o uso da vacina da Pfizer neste público.


Bruno Reis avaliou que a capital deve atingir a marca de 50% da população vacinada com a primeira dose ainda nesta terça-feira. Os números da Secretaria Municipal de Saúde indicam que 48% do público-alvo já recebeu a primeira aplicação. No entanto, o prefeito frisou que ainda evita fazer previsões de quando todo o público-alvo de Salvador estará vacinado contra a Covid-19, pois a estratégia depende da chegada dos imunizantes. Ele citou como exemplo o atraso das vacinas da Janssen, que tinham previsão de desembarcar na capital baiana na última semana.


"Não posso dizer qual a idade à qual vamos chegar no final do mês, porque depende da vacina. Na semana passada tínhamos a previsão de chegarem 90 mil doses da Janssen. Se elas tivessem chegado, já estaríamos na faixa de 43 anos hoje. Para não criar falsas expectativas, esse é um assunto muito sério, porque as pessoas querem se vacinar, eu não posso chegar aqui e dizer. Qualquer data que eu diga aqui é futurologia. O único fator que eu não controlo, que é o principal fator, são as vacinas. Se eu tivesse um calendário, a gestão ficaria bem mais fácil", afirmou.


O gestor disse lamentar que pessoas queiram "escolher" qual vacina contra a Covid-19 vão receber, ao procurarem os postos de vacinação. Ele avaliou que as pessoas habilitadas para receber o imunizante devem ir às unidades tão cedo quanto possível, independentemente de qual seja a vacina disponível. "Numa dessas de ficar esperando a vacina melhor ou aquela que você acha que lhe atende mais chegar, você pode contrair o vírus e depois lamentar não ter ido se vacinar. Chegando a vacina e estando dentro do público autorizado, minha recomendação é que se vá de imediato", afirmou.


O prefeito ainda deu declarações bastante otimistas quanto à superação da pandemia nos próximos meses e disse que Salvador poderá ter festa de Réveillon para marcar a passagem do ano de 2021 para 2022, citando um evento-teste que deverá acontecer no mês de julho. "Não vamos dar detalhes do evento para não causar uma falsa sensação em relação à pandemia, mas no que depender desse prefeito vai ter Carnaval e Réveillon", afirmou.


Questionado sobre os protestos contra o presidente Jair Bolsonaro (sem partido), realizados no último sábado (19), o prefeito lamentou que movimentos sociais, centrais sindicais e partidos de esquerda tenham dado "mau exemplo". "Sou contra qualquer tipo de aglomeração nesse momento. Vi com muita tristeza o que aconteceu em Salvador, no sábado, promovido pelos partidos de esquerda", pontuou.




*Metro1

Nenhum comentário