Novidades

 


"Exigem que mercados fiquem abertos, mas cadê nossa prioridade?", questionam trabalhadores em protesto


O primeiro ato do Sindicato dos trabalhadores de Supermercados (SintraSuper), reivindicando pela prioridade na vacinação contra a Covid-19, começou por volta das 10h30, nesta segunda-feira (14), em frente à Câmara dos Vereadores de Salvador. Segurando placas com a mensagem "Vacina já!", a categoria cobra ao prefeito Bruno Reis (DEM) e aos vereadores da capital baiana um posicionamento.


"A gente quer saber do prefeito Bruno Reis: por que tem uma exigência da prefeitura de que os supermercados fiquem abertos, mas não tem prioridade para a vacina? Isso chega a ser desumano. Essa categoria está morrendo", questiona Rosa de Souza, presidenta do SintraSuper, durante o protesto.


Rosa pede à população que se solidarize com o movimento e reforça que o pedido beneficia a todos que frequentam os estabelecimentos comerciais, abertos desde o início da pandemia como serviço essencial. "No setor dos supermercados, das lojas, há a contaminação do vírus. Isso não atinge só os trabalhadores e as trabalhadoras, mas também a população que entra dentro dos supermercados e corre esse risco", pontua.


"Não aguentamos mais. Desde o início desta pandemia, os trabalhadores e trabalhadoras do setor dos supermercados estão na linha de frente. Por isso, nos estamos aqui para fazer um apelo à sociedade que, junto conosco, reivindique e participe porque os trabalhadores do setor dos supermercados não são, ainda, uma prioridade", finaliza a presidenta.


O Sindicato dos Lojistas (Sindilojas) de Salvador também está presente no ato. A manifestação terá continuidade nesta terça-feira (15), no mesmo local, às 15h30.




*Metro1

Nenhum comentário