Novidades

 


Rapaz que matou namorada atropelada dirigia com ela no capô a 95 km/h


A jovem de 19 anos que morreu atropelada pelo namorado em Campo Grande (MS) em maio desse ano estava pendurada no capô do veículo momentos antes do acidente. O laudo da perícia, enviado para o Ministério Público, mostra que Rafael de Souza Carrelo, também de 19 anos, dirigia a 95 km/h pelas ruas da cidade, enquanto Mariana Vitória Vieira Lima estava pendurada.


O carro derrapou em uma curva, Rafael perdeu controle da direção e bateu no meio-fio. Mariana foi arremessada pra frente e acabou atropelada pelo namorado, segundo a polícia. As informações foram divulgadas pelo Uol.


O laudo diz que o carro deveria estar no máximo a 88 km/h para fazer a curva na entrada da avenida sem perder a estabilidade. Como estava muito rápido, acabou se descontrolando.


Agora, o MP terá 10 dias para se manifestar e decidir se vai pedir modificação no indiciamento de Rafael. Ele responde atualmente por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. O rapaz chegou a ser preso em flagrante no dia do acidente, acusado por feminicídio, mas a Justiça aceitou a explicação dele de que o acidente aconteceu durante uma brincadeira dos dois. Com isso, houve uma mudança na tipificação. Rafael também foi para prisão domiciliar, fazendo uso de tornozeleira eletrônica.



O rapaz alegou no dia do incidente, ao ser preso, que os dois estavam em um bar bebendo e resolveram ir embora depois de uma briga. Mariana teria tentado impedir que ele fosse embora dirigindo bêbado e por isso se pendurou no veículo.

Já na delegacia, ao ser ouvido, ele mudou a versão. Disse que ambos estavam bêbados e que tudo foi uma brincadeira. Disse ainda que ele ficou primeiro pendurado no capô enquanto Mariana dirigia e depois inverteram as posições - momento em que aconteceu o acidente.




*Correio da Bahia

Nenhum comentário