Novidades


 

 


Tite rompe silêncio e revela insatisfação dos jogadores em disputar Copa América no Brasil



O técnico Tite, em entrevista coletiva concedida nesta quinta-feira (3), não confirmou a participação da seleção brasileira na Copa América, marcada para começar no próximo domingo (13). Segundo o treinador, há jogadores da equipe insatisfeitos com a mudança na sede da competição. A Copa América será realizada no Brasil após ser confirmada pela CBF e pelo presidente Jair Bolsonaro, com o aval de seus ministros.


A Argentina e a Colômbia, países-sede anteriores, desistiram de realizar o torneio por conta da situação da Covid-19 em seus territórios, assim como fortes apelos e manifestações do povo. No ano passado, a Copa América também não ocorreu por conta da pandemia.

A seleção e a própria CBF tem sido alvos de fortes críticas nos últimos dias. Durante a entrevista, Tite afirmou que haverá um posicionamento formal dele e dos jogadores após os jogos de Eliminatórias da Copa do Mundo 2022, na próxima terça-feira (8). Segundo ele, existe "posição firme e clara já determinada".

O silêncio no elenco, que não compareceu há nenhuma das cinco entrevista marcadas para os últimos dias, é um dos indícios da insatisfação. Além disso, os jogadores se reuniram com Tite e o coordenador da seleção, Juninho Paulista, assim como o presidente da CBF, Rogério Caboclo. Segundo apurou o portal UOL, houveram inclusive questionamentos se não era possível mudar outra vez a sede.

Importantes figuras de outras seleções também demonstraram descontentamento com a notícia. O atacante argentino Kün Aguero, assim como o técnico de sua seleção, Lionel Scaloni, definiram o cenário como "alarmante" e afirmaram que não será possível jogar caso a situação no Brasil seja complicada.

Como Tite tem até dia 10 para escolheres os jogadores que atuarão na Copa América, existe a possibilidade de uma convocação alternativa. A perspectiva, ventilada nos bastidores, é de uma lista contando apenas com jogadores que atuam no Brasil, se limitando a dois por clube para não desfalcar muito os times durante suas competições, que não serão paralisadas para o torneio.




*Metro1

Nenhum comentário