Novidades

 


Ministério Público cobra multa de R$ 2 milhões para casal que se vacinou três vezes


Um casal que tomou três doses de vacinas contra a Covid-19 poderá ser punido em R$ 2 milhões e denunciado por suposto crime de estelionato. É o que pede o Ministério Público de Minas Gerais (MP-MG), que ajuizou uma ação civil pública.

O MP mineiro acusa o casal de cometer irregularidades e pede indenização indenização por dano moral social e coletivo, com valor foi fixado R$ 1 milhão para cada um dos acusados, devido à gravidade da conduta.

Segundo a denúncia do Ministério Público, o casal tomou duas doses da CoronaVac em Belo Horizonte, onde tem residência. A terceira dose foi da Pfizer e ocorreu em Rio Novo, na Zona Mata Mineira, onde eles possuem uma fazenda.

Além da acusação, o MP quer que a ação ocorra em tutela de urgência para impedir que eles tomem a segunda dose da Pfizer (quarta no total) ou a primeira de outro imunizante, sob pena de multa de R$ 1 milhão.

“Tal conduta por parte dos demandados poderá comprometer o Plano Municipal de Vacinação, com indivíduos já vacinados desviando doses que deveriam ser direcionadas ao restante da população ainda não agraciada pelo imunobiológico”, afirma a ação.

As irregularidades cometidas pelo casal foram descobertas após denúncia anônima à Ouvidoria do MP-MG. Foi aberto um procedimento administrativo para investigar o caso, sendo confirmado com o cruzamento de dados das secretarias municipais de Saúde de Belo Horizonte e Rio Novo.




*Bahia.Ba

Nenhum comentário