Novidades


 

 


Rodrigo Chagas comenta demissão no Vitória


Demitido da equipe profissional do Vitória no dia 8 de junho, após perder para o Náutico, na Série B (lembre aqui), o técnico Rodrigo Chagas afirmou seguir na torcida pelo Leão e acredita que o maior legado que deixou ao clube foi a grande utilização de jogadores da base. Ele tinha a opção de seguir no Barradão, mas preferiu seguir carreira de treinador (saiba mais aqui).


"Eu busquei fazer com que o Vitória reencontrasse essas raízes. Um clube formador, que sempre teve na sua raíz vários atletas da base. Eu, Vampeta, Paulo Isidório....", destacou, em entrevista ao programa BN Na Bola, da Rádio Salvador FM 92,3, apresentado por Emídio Pinto, Glauber Guerra e Ulisses Gama.


"Eu acredito muito nessa garotada, porque tem um potencial muito grande. Jogaram comigo em 2017, ficamos entre as quatro melhores equipes do Brasil no sub-17. Uma zaga formada por Marco Antônio e Carlos ficou entre as três melhores zagas do Brasil sub-17. Fomos campeões da Copa Nassau no sub-17, Copa do Nordeste sub-20, chegamos às quartas de final da Copa do Brasil, fomos eliminados da Taça São Paulo invictos, nos pênaltis, para o Flamengo, time de Vinícius Júnior. Eu acredito muito que esse legado vai trazer muito retorno para o clube", complementou.


Neste momento, Chagas aguarda propostas de outros clubes, e já chegou até a negar uma, para dar prosseguimento a sua carreira profissional. De qualquer forma, ele revelou que segue torcendo pelo Leão.


"Eu só tenho a agradecer a todos os profissionais que trabalharam comigo. Eu acredito que em relação ao grupo só tenho o que agradecer também e dar um salve a todos eles que procuraram me ajudar. Sabemos que em alguns momentos ou em vários momentos a sorte não vem junto, porque perdíamos muitos gols, oportunidades claras, mas eu procurei fazer com que nossa equipe fosse competitiva, aguerrida. E torcer para que o Vitória possa sair desse momento (...) A gente respeita o clube, e principalmente o profissional que está à frente, que é Ramon Menezes, meu amigo, meu irmão. Agora é dar prosseguimento. Estamos fazendo o curso, fazendo agora a licença A, para estar a cada dia mais informado e aprendendo futebol. Sei que o mercado é muito fechado, mas sei que a gente vai ter um trabalho muito bom independente da equipe.", afirmou.


Rodrigo Chagas preferiu não falar sobre possíveis interferências do presidente Paulo Carneio na escalação da equipe. Como técnico do Vitória, Rodrigo Chagas comandou o time em 34 partidas, sendo quatro delas como interino. Ele obteve 13 triunfos, 14 empates e sete derrotas. Aproveitamento de 52%.




*Bahia Notícias

Nenhum comentário