Novidades

 


Salvador se destaca novamente como geradora de empregos no Nordeste


A capital baiana tem se consolidado, mesmo com o cenário adverso imposto pela pandemia, como uma das maiores geradoras de empregos formais. De acordo com o Cadastro Geral de Emprego e Desemprego (Caged), publicado na semana passada, no mês de maio foram criados 2.303 empregos formais em Salvador. O quantitativo representa um aumento de 42% em relação ao mês de abril, quando foram criados 1.624 postos formais.

Já no período entre janeiro a maio deste ano foram criados 14.604 empregos na cidade. Com esse resultado, Salvador lidera a criação de empregos no Nordeste e ocupa a 8ª posição entre as 27 capitais do país. O setor de Serviços foi o que gerou mais oportunidades de trabalho, com 11.089 postos. Já a Construção Civil registrou a criação de 1.859 empregos.

A titular da Secretaria de Desenvolvimento Econômico, Emprego e Renda (Semdec), Mila Paes, afirmou que algumas medidas refletiram no desempenho da geração de emprego, a exemplo do plano de retomada econômica das atividades comerciais e o avanço da imunização contra a Covid-19. Outro dado relevante é que os novos postos de emprego formal têm sido crescentes e contínuos há dez meses na cidade. Neste período, 31.883 postos formais foram criados.

“Levando em conta nosso cenário de dificuldades em função da pandemia, ver essa reação é, sem dúvida, um alento. Uma informação relevante é que esse saldo positivo ocorre também por conta de toda a estruturação da cidade e que vem acontecendo nos últimos oito anos. Segmentos como o da Saúde vêm se destacando na geração de novos postos de trabalho não apenas devido à pandemia, mas, também, pela chegada de grandes grupos para Salvador”, detalhou.

A titular da Semdec destacou que alguns setores têm apresentado melhoras significativas e outros tendem a se recuperar nos próximos meses. “A construção civil apresentou em maio um número expressivo de empregos gerados. Este é um dos setores que são termômetro para a economia e isso é um sinal de que as coisas estão voltando à normalidade. Com a redução da ocupação dos leitos de Covid-19 e o avanço da vacinação, a expectativa é que setores como educação, alojamento e alimentação tendam a fazer o processo inverso da perda. Estimamos para os próximos meses um cenário de melhora nestes segmentos”, explicou.

Estratégias para empregabilidade – Através do Serviço Municipal de Intermediação de Mão de Obra (Simm), mais de 1 mil pessoas foram empregadas nos primeiros cinco meses deste ano. Comparando com o mesmo período do ano anterior, o aumento foi de 90% na efetividade das contratações dos candidatos encaminhados às empresas.

Além do encaminhamento dos candidatos, o Simm tem se dedicado a ampliar a captação de vagas junto às empresas, para que elas possam ser ofertadas aos cidadãos. Apenas no mês de maio, o Simm conseguiu captar com as empresas 1.478 oportunidades de trabalho para ofertar aos soteropolitanos.

O programa Treinar para Empregar, lançado em março, também faz parte das estratégias da Semdec, por meio da Diretoria do Trabalho e Empreendedorismo, para impulsionar empregos formais na cidade. Dentre outras ações, o programa fomenta a substituição de experiências profissionais na análise curricular do candidato, por parte das empresas, por horas de qualificação profissional. O gesto impacta tanto candidatos que buscam por uma primeira oportunidade de trabalho, quanto os que almejam a reinserção no mercado.

Recuperação – Para a secretária municipal da Fazenda (Sefaz), Giovanna Victer, os resultados apontam que Salvador já vem conquistando a tão esperada superação das perdas provocadas pela pandemia da Covid-19 no mercado de trabalho local. “A expectativa é que, com a continuidade e ampliação da cobertura vacinal contra o coronavírus na cidade, caminhemos para o progressivo retorno à normalidade do crescimento econômico, que trará melhoria da condição de vida das pessoas e, ainda, das empresas e da arrecadação municipal”, celebrou.



*Bahia.Ba

Nenhum comentário