Novidades


 

 


Bruno defende decisão de prefeitos na vacinação e não descarta baixar decretos


Durante entrevista concedida ao programa Conexão da Rádio Sociedade da Bahia, o prefeito de Salvador, Bruno Reis (DEM), defendeu o poder de decisão dos mandatários municipais na sequência da vacinação contra Covid-19, não descartando baixar decretos contra o ministério da Saúde.

“Eu defendo que os prefeitos tenha autonomia para as decisões para a segunda dose, pois elas estão retidas. Poderíamos antecipar a Pfizer em quatro semana e a Oxford em três semanas e isso nos fortalecia. Os prefeitos deveriam ter autonomia para vacinar os novos públicos de 12 a 17 anos e a terceira dose para idosos”, disse o prefeito.

Bruno Reis ainda completou. “Cada município tem a sua realidade. O Ministério da Saúde continuava fornecendo, os estados distribuindo e os prefeitos tomariam a decisão”.

O prefeito não descartou acionar a justiça. “Estamos analisando juridicamente e possa ser que eu baixe decretos a partir de agora desconsiderando opinião de comissão e Ministério da Saúde e fazer o melhor para as pessoas”

Salvador possui 93% da população vacinada em primeira dose e 42% completamente vacinada. Porém, ainda faltam 110 mil pessoas a partir de 18 anos tomarem a primeira dose e 51 mil para a segunda dose.




*Varela Net

Nenhum comentário