Novidades


 

 


Grupo que traficava e comprava drogas pelos Correios é alvo da PF na Bahia


A Polícia Federal (PF) cumpre nessa terça-feira (24) dois mandados de busca e apreensão nas cidades de Feira de Santana e Curitiba, no Paraná, contra grupo que atuava traficando drogas através de correspondências enviadas pelos Correios. A investigação de desencandeou a Operação Frutas Exóticas, começaram no dia 6 de maio desse ano, quando a Polícia Federal conseguiu interceptar uma correspondência que seria entregue em Feira de Santana contendo maconha e haxixe.

Na ocasião, três pessoas foram identificadas como destinatários da encomenda e confessaram que a adquiriram as drogas através de contato com o responsável por um perfil de uma rede social, que contava com mais de 26 mil seguidores. Na ocasião foram apreendidos os aparelhos celulares dos compradores e com a análise de seu conteúdo conseguiu-se identificar o responsável pela venda do entorpecente na cidade de Curitiba/PR além de outras pessoas que poderiam estar negociando a droga em Feira de Santana.

Os mandados que estão sendo cumpridos nessa terça-feira (24) foram expedidos pela 1ª Vara de Tóxico de Feira de Santana. Os investigados irão responder pelos crimes de tráfico de drogas.

Em Salvador
Não é só em Feira que o tráfico tem atuado através dos Correios. No final de maio desse ano, uma 'encomenda' nada convencional foi encontrada no Centro de Distribuição dos Correios, na Via Parafuso. No local, a polícia encontrou drogas, arma e munições avaliados em R$ 100 mil.

Entre os itens apreendidos, havia uma submetralhadora artesanal, 500 papelotes de cocaína, 250 comprimidos de anabolizantes, 44 munições, 900 sementes de maconha, uma pedra de pasta-base de cocaína, outras porções maiores da mesma substância e tabletes de maconha acoplados dentro de uma panela de pressão, de um carro infantil e de objetos de pelúcia.

A ação contou com a 1ª Delegacia de Tóxicos e Entorpecentes (DTE), equipes da Coordenação de Narcóticos do Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado (Draco), e com os cães farejadores da Coordenação de Operações Especiais (COE). "Essa é a terceira fase da Operação Correios. Na primeira, três destinatários foram presos. Agora o trabalho é identificar essas pessoas, intimá-las e buscar elementos para indiciar. Trata-se de tráfico de drogas interestadual", explicou o coordenador de Narcóticos, delegado Yves Correia.

Ainda segundo o delegado, a polícia ficou surpresa com os objetos utilizados para burlar a fiscalização. "Encontramos drogas dentro de panela de pressão, carrinho de criança e, desta vez, por conta do Dia dos Namorados, veio droga dentro de uma pelúcia de coração. Por isso, é fundamental a participação da cadela da COE na identificação das drogas", explicou. Todo o material será encaminhado para o Departamento de Polícia Técnica (DPT), para realização de perícia.




* Correio da Bahia

Nenhum comentário