Novidades


 

 


Mulher em coma há 20 anos pode ser criança desaparecida no Espirito Santo


Internada em estado vegetativo há 20 anos em um hospital de Vitória, no Espírito Santo, uma mulher pode ser uma criança desaparecida em 1976 em Guarapari. Conhecida como Clarinha, e aparentando ter 40 anos, ela chegou ao hospital em 2000, após ser atropelada por um ônibus.


De acordo com o Ministério Público do Espírito Santo (MP-ES), que acompanha o caso desde o início, em 2020 uma equipe de papiloscopistas da Força Nacional de Segurança Pública (FNSP) realizou uma tentativa de identificação da paciente. Durante as buscas, uma semelhança entre ela e uma criança de 1 ano e 9 meses de idade, desaparecida em Guarapari, foi descoberta.


Na época da ocorrência, a família da criança, que é de Minas Gerais, passava as férias no Espírito Santo.

De acordo com o Uol, um exame de reconhecimento facial, contratado para averiguar a semelhança entre a criança e a mulher internada, concluiu haver "compatibilidade" entre as imagens de "Clarinha" e a da menina desaparecida em 1976.

Em nota, o MPES informou que pediu ao Laboratório Tomasi o perfil genético de "Clarinha" e que enviou este material para a Polícia Civil de Minas Gerais, que mantém arquivado o perfil genético da criança desaparecida.




*Correio da Bahia

Nenhum comentário