Novidades


 

 


Rui delega a Wagner escolha do nome para comandar a Sesab


O governador Rui Costa (PT) delegou para o senador Jaques Wagner a escolha de quem vai substituir em definitivo o cardiologista Fábio Vilas-Boas no comando da Secretaria Estadual da Saúde (Sesab). Segundo apurou a Satélite, Rui pediu a Wagner que selecione um nome com interesse em permanecer no cargo até o fim de 2022, quando ele conclui o segundo mandato, e que possa continuar à frente da pasta caso o senador petista vença a corrida pelo Palácio de Ondina.


Em suma, quer alguém com perfil exclusivamente técnico, experiência reconhecida na área e sem pretensões de disputar as próximas eleições, para não correr o risco de entregar a Sesab a um secretário tampão.

De fora pra dentro
Ao mesmo tempo, Rui Costa sugeriu ao aliado que iniciasse a procura longe da Bahia. Desde a semana passada, o senador garimpa currículos de pessoas nos mais variados estados com expertise em saúde e gestão públicas, antes de submeter as indicações ao governador.


Passa e repassa
A primeira opção de Jaques Wagner era o médico sanitarista Arthur Chioro, ex-ministro da Saúde de fevereiro de 2014 a outubro de 2015, durante o governo Dilma Roussef. Além de filiado ao PT, Chioro foi secretário em São Bernardo do Campo, reduto histórico do partido, é professor da Universidade Federal de São Paulo e possui trajetória reconhecida em saúde coletiva. Chioro, no entanto, afirmou que questões pessoais o impediam de deixar São Paulo, mas elaborou uma lista com nomes adequados ao perfil exigido para o futuro chefe da Sesab.


Corrente contrária
Defensor do voto impresso, o deputado federal Félix Mendonça Júnior (PDT) trabalha para convencer o cacique nacional do partido, Carlos Lupi, a recuar da determinação para que todos os 25 parlamentares da sigla na Câmara se posicionem contra a PEC, que será analisada hoje pelo plenário da Casa, e ajudem a impor uma derrota elástica ao presidente Jair Bolsonaro. "Minha tendência é votar a favor da proposta, bandeira que sempre apoiei. Vou apelar para que Lupi libere a bancada do PDT ou que decida de acordo com a maioria de nós", afirmou.


Fila de espera
Líderes de partidos da oposição e da base aliada na Bahia aguardam com apreensão o andamento de propostas que permitem ao Congresso Nacional alterar as regras eleitorais já para a sucessão de 2022. Isso porque, a depender da mudança, será preciso modificar completamente a estratégia voltada à montagem de candidaturas a deputado federal e estadual. No radar, está a criação de federações partidárias, modelo que libera a união de duas ou mais siglas.


Luz verde
A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou o edital para leiloar, em 17 de dezembro, as cobiçadas concessões de redes de transmissão na Bahia e mais quatro estados: Amapá, Minas Gerais, Paraná e São Paulo.


Nunca falei em sair do PSB. Ficarei e garantirei a saudável pluralidade no partido. Li com surpresa a 'notícia' divulgada em sites e tenho dificuldade de entender qual é a fonte dessa 'informação' Marcelo Nilo, deputado federal pelo PSB, ao negar desejo de deixar a legenda.




*Correio da Bahia

Nenhum comentário