Novidades


 

 


Itaú encerra parceria e Cine Glauber Rocha enfrenta novos desafios


O banco Itaú decidiu encerrar as atividades em 17 salas de cinema que mantinha em capitais como Salvador, Curitiba e Porto Alegre. Por isso, o Cine Glauber Rocha, oficialmente Espaço Itaú de Cinema Glauber Rocha, na Praça Castro Alves, que já enfrenta dificuldades inerentes à pandemia (e a concorrência com streammings e shoppings) terá ainda mais desafios para se manter.

Em comunicado à imprensa, na manhã de hoje (16), a instituição financeira disse que está "reorganizando sua estratégia de difusão de audiovisual no país". E que, com isso já "a partir desta quinta-feira, dia 16, as salas das praças de Salvador, Curitiba e Porto Alegre, que vinham operando com taxa de ocupação inferior a 20% desde 2019, terão as suas atividades encerradas".

As unidades de São Paulo, Rio de Janeiro e Brasília continuarão em funcionamento, informou o Itaú.

Em conversa com Metro1, Cláudio Marques, diretor e idealizador da reabertura do Glauber, garantiu que fará todos os esforços possíveis para manter o cinema funcionando. "Pelo meu lado, e do meu sócio Adhemar Oliveira, continuamos a acreditar nas salas de exibição e no Centro Histórico de Salvador. O Cine Glauber vai renascer depois dessa pandemia, desse momento terrível, ainda com mais força".

E aproveitou para fazer uma convocação: "Espero realmente poder contar com o apoio de toda a nossa sociedade. Precisamos de novos parceiros e vamos atrás. Temos pouco tempo para poder viabilizar uma nova equação, mas nós estamos confiantes que esse não será o ponto final dessa bela história".

Sobre o encerramento do suporte do Itaú, que também o pegou de surpresa, ele agradeceu "pela parceria que viabilizou a construção e manutenção dessa sala de exibição que é tão importante para a nossa cidade". E ressaltou: "Esse prédio funciona como cinema desde 1919. Não é pouco. Construímos um empreendimento que foi capaz de transformar uma região preciosa e que estava abandonada. Hoje, há um novo cenário".

Não custa lembrar que, ao ser reinaugurado em 2008, após 10 anos fechado, o Cine Glauber Rocha foi a pedra fundamental e o pontapé inicial para a revitalização da Praça Castro Alves, que hoje conta com novos equipamentos, como o Hotel Fasano, o Teatro Gregório de Mattos (também reinaugurado) e o Espaço Cultural da Barroquinha.




*Metro1

Nenhum comentário