Novidades


 

 


Renan Calheiros retarda entrega do relatório da CPI da Covid para outubro


O relator da CPI da Covid, Renan Calheiros (MDB-AL), decidiu adiar a entrega do relatório, que seria finalizado na próxima sexta-feira (24). A equipe de Calheiros acredita que o parecer ficará pronto na primeira semana de outubro, mas ainda não existe uma data confirmada. A entrega ocorrerá depois de uma cerimônia de encerramento da comissão.

Mesmo sem uma data específica para a conclusão da CPI da Covid, Renan Calheiros adiantou em entrevista ao GLOBO que o presidente Jair Bolsonaro será indiciado por prevaricação, ao não levar a denúncia sobre irregularidades na negociação para a compra da vacina indiana Covaxin pelo Ministério da Saúde aos órgãos de investigação.

O motivo da entrega do relatório da CPI ser adiado é para esperar pelo resultado da busca e apreensão na Precisa Medicamentos, a empresa que intermediou a compra da Coxavin pelo governo do país. A busca foi realizada em São Paulo nesta última sexta-feira (17). Os senadores querem garantir que todos os fatos foram trazidos à tona e se certificar de que, caso novos acontecimentos possam surgir, eles também sejam incluídos na CPI. Há uma suspeita de que exista um contrato entre a ‘Precisa’ e o laboratório indiano Bharat Biotech, por exemplo.

A partir da semana, vários nomes serão ouvidos, como o ministro Wagner Rosário, da Controladoria-Geral da União (CGU), o diretor-executivo da Prevent Senior, Pedro Batista Junior e o diretor de relações institucionais da Precisa Medicamentos, Danilo Trento. O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga também será ouvido nos próximos dias.

A cúpula da CPI não definiu ainda se os depoimentos continuarão sendo realizados após a entrega do relatório. O prazo final para a conclusão dos trabalhos da comissão é 5 de novembro.




*Varela Net

Nenhum comentário