Novidades

 


Pediatra foi morto na Bahia por olhar para decote de ex-esposa de mandante, diz polícia


A Polícia Civil afirmou, nesta segunda-feira (25), que o pediatra Júlio César de Queiroz, 44 anos, foi morto a tiros a mando de Diego Santos Silva, 31, por este último desenvolver uma espécie de fantasia entre o médico e sua ex-esposa, após uma consulta do filho do casal com Júlio.

Conforme o titular da Delegacia Territorial de Barra, delegado Jenivaldo Rodrigues Ataíde Santos, Diego é um ex-marido possessivo e "criou mentalmente" que Júlio César teria olhado para os peitos da ex dele durante uma consulta.

As informações constam no inquérito, cuja conclusão foi divulgada nesta segunda - três dias depois que o suspeito se apresentou à polícia no município de Barra, onde o crime foi praticado, em 23 de setembro. O médico foi assassinado quando estava em atendimento. Ele foi baleado na frente de pacientes e da esposa, que é enfermeira e trabalhava com ele no local.

"O filho do acusado era atendido pelo médico há um tempo e na última consulta, ele [Diego] esteve presente. A partir de uma imaginação ilusória, ele desconfiou de que a vítima teria olhado para os seios da esposa dele e, então, tramou o homicídio", disse o delegado.

A defesa do suspeito nega que ele tenha confessado o crime, embora a informação tenha sido passada pela polícia.

A motivação, contudo, é rejeitada pela família. Para os irmãos, o médico pode ter sido morto por uma disputa de espaço de trabalho. A polícia informou que a linha foi analisada, mas não foi confirmada.




*Metro1

Nenhum comentário