Novidades

 


Realização do Carnaval depende da população completar o ciclo vacinal, afirma secretária


disse, na manhã desta quarta-feira (10), que a realização do Carnaval em 2022 está condicionada à população completar o ciclo vacinal contra a Covid-19.

Em contato com a imprensa, durante a inauguração do novo ambulatório do Hospital Ana Nery, a gestora da pasta estadual afirmou que ainda é precoce “ter qualquer afirmação em relação ao Carnaval”.

“Vamos todos fazer o dever de casa. As pessoas tem que tomar a segunda dose e nada de retirar a máscara. Enquanto não tivermos a maior parte da população vacinada, e essa faixa gira em torno de 80%, não existe ser protagonista de nada a não ser de mais mortes. Enquanto estiverem pessoas sem a imunidade adequada, o vírus vai continuar mutando, circulando, contaminando e gerando mais mortes.[…] Ainda é precoce ter qualquer afirmação em relação ao carnaval. No momento certo vamos fazer, e isso quando alcançarmos a maior parte da população vacinada completamente”, pontuou a secretária.

Questionada pelo bahia.ba sobre quanto o números de casos ativos influencia na liberação do Carnaval, Tereza voltou a ressaltar a importância da celeridade na vacinação.

“O vírus não saiu. Nós estamos em uma pandemia. Estamos girando em torno de 2.500 casos ativos e uma média de 190 pessoas deitadas nos leitos de UTI. Isso quer dizer que a gente ainda está espalhando o vírus. As pessoas ainda estão se contaminando e adoecendo. Portanto a vacinação é importante. O vírus não deixa de circular imediatamente. As pessoas vão se contaminar, mas quem não estiver vacinado vai adoecer, pode ficar grave e pode morrer.[…] Mais de 700 mil pessoas não tomaram a segunda dose e essa responsabilidade é da população. A vacina é gratuita”, completou.




*Bahia.Ba

Nenhum comentário